Brasileiros são encontrados mortos nos EUA, e polícia suspeita de vazamento de gás

RIO — Dois brasileiros foram encontrados mortos em uma casa na cidade de Marlborough, nos Estados Unidos. A Polícia de Boston localizou os corpos do goiano João César Marins, 48 anos, e do mineiro Talles Pacheco, de 40, nesta segunda-feira. A principal suspeita é de que as vítimas foram intoxicadas por um vazamento de monóxido de carbono.

— Aparentemente eles morreram por intoxicação por monóxido de carbono, provavelmente de um vazamento de gás no aquecedor — disse Jerônimo Moreira Gonçalves Júnior, de 33 anos, sobrinho de Marins.

As informações foram obtidas por Júnior a partir de contato com o Consulado Brasileiro em Boston. É a representação diplomática brasileira nos Estados Unidos quem pega as informações com a polícia e repassa aos familiares.

Apesar dos indícios, a Polícia de Boston ainda não finalizou o laudo que vai apontar a real causa da morte.

— Tudo indica que eles morreram por volta das 23h de sábado. Acharam os corpos na segunda-feira após o almoço e, à noite, por volta das 22h, os corpos dos dois foram retirados — explicou Júnior.

Vaquinha

Parentes de Marins e Pacheco criaram vaquinhas online para arrecadar recursos e pagar as despesas funerais e o traslado dos corpos para o Brasil. A família de Marins vive em Itapuranga, no interior de Goiás. Pacheco é de São João do Oriente, em Minas Gerais. As duas campanhas já alcançaram as metas de arrecadação.

De acordo com Júnior, os corpos foram liberados pela polícia na noite desta quinta-feira. No entanto, o embarque dos restos mortais para o Brasil ainda depende do resultado de alguns exames solicitados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Esses exames já foram feitos, mas os resultados demoram de 8 a 10 dias para ficarem prontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos