Braz detalha como Flamengo atuará no mercado e dá recado: 'Quem quer ficar, a gente não perde'

Diogo Dantas
RI Rio de Janeiro, Brasil 06 de dezembro de 2019- Entrevista com vice de futebol Marcos Braz do Flamengo Foto: Antonio Scorza/ Agencia O Globo

Com receita de quase R$ 1 bilhão ao fim de 2019, o Flamengo se arma para atacar o mercado em 2020 e reforçar o atual elenco já repleto de grandes jogadores. O planejamento prevê ainda a ampliação e valorização do vínculos da maioria dos atletas titulares atualmente. E vai muito além de Jorge Jesus e Gabigol. Em entrevista exclusiva, o vice de futebol Marcos Braz detalha como o clube pretende se reforçar em busca de conquistas do tamanho de um Brasileiro e uma Libertadores, títulos de expressão que voltaram a fazer parte da sala de troféus.Como manter o time com esse alto padrão?A história pessoal dos jogadores fala por si. Rafinha está aí, é ele por si só. Vale para o Filipe Luis, Diego Ribas. Eles terão compromisso com eles mesmos, sempre tiveram com a vitória. Não precisam de dirigente, de nada. Vão se reencontrando. Sabem que terão um Estadual pela proa, e segue o jogo. A mágica do jogador em campo é essa, eles sabem aflorar isso mais que ninguém.Como avalia as lideranças do elenco?Quando eu falo do Rafinha, é pelo histórico dele. Ganhou uma Champions, um caminhão de campeonatos alemães. Mas você tem o Éverton Ribeiro, que ganhou três brasileiros, não é brincadeira. Campeonato complexo. Como não vai respeitar ele? E ele precisa de quem para ganhar o quarto? Ninguém. Rafinha e Filipe tiveram as histórias deles lá, vieram para o Flamengo, e não precisam de ninguém para aflorar esse dna vitorioso. Mérito nosso foi identificar isso. Essa relação com o clube. E aí entrou o vice-presidente. O Gerson desde o primeiro momento deixou claro que queria vir. Era Flamengo. Sempre quis demais. E foi muito correto. Chegou lá, não pipocou não.Qual foi a maior e a melhor contratação este ano?Não vou responder. Você não vai me deixar em saia justa. Para mim os oito foram importantes. Até o menino do Bangu (João Lucas).Que jogadores têm conversa para ampliar o contrato?Os jogadores que querem ficar no Flamengo e que o Flamengo tem interesse, a gente não perde. Vamos conseguir manter. Você tem o sentimento do jogador quando tem um título expressivo, e acha que tem que ter um reconhecimento melhor, isso é normal. Processo natural o empresário vir, pedir para melhorar um pouco, pedir premiação para um título maior. (Jogadores como Éverton Ribeiro, Arão e Diego Alves já estão na fila para renovar).No caso dos atletas, o interesse é esportivo ou financeiro?O Flamengo está nesse nível. Eles têm o interesse esportivo. Quem não quer ser reconhecido e estar nesse elenco do Flamengo?A Liga dos Campeões é um interesse esportivo para o treinador e o jogador, o que compensaria isso?Quantos times proporcionariam a possibilidade maior que 60% de ganhar a Champions? Quatro, cinco? Vamos aguardar a propostas desses cinco para esses jogadores e ver.Para apenas disputar a competição não seria tão atraente na sua visão?Acho que não. Para o nível desses jogadores que estão aí, eles querem ganhar. Não é com qualquer time e estrutura que se ganha a Champions. Tem clube com poderio financeiro e estrutura e não ganha mesmo assim. Tem ciclos que é foda. Tranquilidade e calma não tem nada a ver com a inércia.Como foi trazer o Arrascaeta, o mais caro reforço do clube?Jogador caro é o que não ganha porra nenhuma quando vem. Quando vem e contribui como ele contribuiu, já fica uma interpretação diferente do que é caro e barato. Arrascaeta é caro ou é barato? Só ver como ele ajudou. Ele ajudou o suficiente.Flamengo investiu nele e teve retorno, mas investiu menos ainda no Bruno Henrique. Ele quase não veio. Em que momento achou que valia forçar?A gente tinha um questionamento de como traria esse jogador. O presidente do Santos recuou, voltou, acelerou. A gente fez uma estratégia, mudou. Mas ele sempre esteve nos planos. Era um jogador que tinha feito um 2017 melhor que 2018, por causa da lesão. Era um jogador que estava comendo a bola.Não tem medo de perder ele agora?Não tenho medo de perder. Com essa exposição, campeão da Libertadores e do Brasileiro, que vai disputar um Mundial, agora é ter tranquilidade.A expressão “gelo no sangue" surgiu da onde?Foi uma brincadeira. Tirei da minha cabeça.Virou lema?Não, a gente estava contratando o Arrascaeta. O Bruno foi para um lado, eu fui para outro. A gente se falava no telefone. Eu falava com o Cruzeiro. Quando parava lá, o Bruno acelerava. Isso durou alguns dias. Aí escrevi, gelo no sangue. Isso tem até um maluco que tatuou.Você passou a usar isso nas negociações?Não, só brinquei.Te traduz essa expressão?Traduz. Gabriel, por exemplo. Artilheiro, conexão com as crianças, tem que ter tranquilidade para traduzir o interesse do jogador o que é possível de maneira orçamentária do Flamengo.O Flamengo investiu este ano alto, algumas coisas parceladas para os próximos anos. Mas a receita cresceu. Vai aumentar o investimento?Do mesmo jeito que a gente dividiu pagamentos para frente, a gente honra pagamentos anteriores. Por exemplo, o Vitinho, paga ainda em 2020. Isso é planejamento e é feito com transparência. Em relação ao assédio aos jogadores do Flamengo, nada mais natural em função dos resultados esportivos, ter uma lupa em cima desses jogadores que tiveram excelente performance. Tem jogadores que com certeza tem condições de estarem em outros clubes grandes na Europa. Do mesmo jeito que o Flamengo vai para cima de outros clubes, outros poderiam vir também. Flamengo tem contratos longos com alguns jogadores, não necessariamente só vão sair pela multa rescisória, que é pra possibilitar que o clube esteja na mesa de negociação quando for abordado sobre uma venda.Admite que o Flamengo pode perder jogador?Não tem nenhuma proposta hoje. Tendo, a gente analisa.E vai qualificar até que ponto? Quantas peças?Como eu vou falar de contratação de A e de B, se ainda tem competição importante? Não está dentro do tempo. Tem que tratar isso com tranquilidade. E tenho certeza que se tem jogador que está com proposta, não vai apresentar agora. Porque sabe que não é o tempo adequado. Tem o Mundial.E precisa vender jogador?Não. Mas o Flamengo pode vender. Sempre se precisa de um complemento de venda para cumprir o orçamento. Não necessariamente jogador da base.Para o Reinier também não chegou nada?Não chegou nada. Se chegar proposta vai ser analisada. Ele tem quatro anos de contrato para cumprir. Deve estar muito satisfeito. Se tiver uma situação melhor para ele, boa para o Flamengo, vamos ver como fazer. Tem 17 anos. Mas não tinha a menor condição mais de jogar na base. As pessoas tem que encarar essas situações com mais naturalidade. Não é nenhum desleixo com a CBF. Não queremos atrito. Ele só não tinha a menor condição de disputar um campeonato de sub-17, mesmo Mundial. Ele é um jogador que é profissional. Acho que o Flamengo estava certo.O Flamengo comprou jogador, como Gerson, Arrascaeta, trouxe outros em fim de contrato, tal qual Rafinha e Filipe Luis...Mas mesmo que estivessem em fim de contrato, se quisessem ficar na Europa teriam time para jogar. Flamengo teve mérito de apresentar projeto esportivo, e deu certo. Não é porque está acabando contrato lá que não tem mercado lá. Rafinha e Filipe tinham muito.Mas o modelo ideal é diversificar nas contratações?Não tem que ser preconceituoso. Tem que analisar o que precisa, o que vai contribuir para dar musculatura no elenco. E vai trazer o jogador possível da maneira possível. A gente não teve esse preconceito.A gente vai ver o Flamengo tirando mais jogadores de outros clubes brasileiros?Flamengo não vai para cima de ninguém. Não fomos para cima de time brasileiro.Bruno Henrique do Santos, Arrascaeta do Cruzeiro, Rodrigo Caio do São Paulo...São Paulo queria vender (Rodrigo Caio). Flamengo acreditou, teve condição de comprar. Não fomos agressivo para tomar. Só teve um, que foi a chegada do Arrascaeta. Representou a chegada da diretoria. Foi isso. Esse símbolo. Mas não tem a ver com querer enfraquecer. O jogador também queria vir.Não acha que o Flamengo vai olhar mais para dentro?Vai olhar também.