Brechós online viram moda e ajudam a economizar; veja como comprar

Stephanie Tondo
·4 minuto de leitura
Leo Martins / Agência O Globo

O uso de roupas de segunda mão tem sido cada vez mais bem visto no mundo da moda, com o retorno ao estilo dos anos 80 e 90, e o aumento da preocupação com a sustentabilidade e o consumo consciente. Para quem deseja renovar o guarda-roupas sem sair de casa, há diversas opções de brechós na internet. Mas é preciso alguns cuidados na hora de ir às compras.

Para a consultora de imagem Taya Novaes, é possível economizar em média entre 10% e 50% em brechós de luxo, e ainda mais em brechós beneficentes, que recebem doações de roupas. Nesses locais, segundo ela, é possível comprar camisetas por menos de R$ 5, ou calças jeans por R$ 10 ou R$ 15. No entanto, é preciso estar atento ao estado da peça e à medida da roupa.

— Zíper que não funciona, mancha de desodorante, bainha desfeita, botões perdidos e furos são sinais de uso comuns em peças de roupa de segunda mão, então é preciso verificá-los antes da compra. Na dúvida, vale enviar uma mensagem ao vendedor solicitando mais informações e fotos detalhadas. É interessante também verificar a política de devolução e reembolso do site, para o caso da peça não atender às suas expectativas. Ela deve estar de acordo com o Código de Defesa do Consumidor — alerta.

Já a estilista Lívia Soares de Fátima aponta que, além de ajudar a economizar, os brechós têm um lado sustentável, pois abrem a possibilidade de não tratar as roupas como itens descartáveis.

— O que não me serve, pode servir para o outro. E estão surgindo hoje muitos brechós de blogueiras, pessoas famosas, que vendem roupas de marca, roupas boas, que nunca foram usadas — diz.

Ao comprar em um brechó online, Lívia afirma que é importante pedir todos os detalhes da peça:

— Às vezes, até a questão da numeração gera dúvidas. Tem muita gente que compra roupa no exterior, e as numerações são diferentes do Brasil. Vale a pena perguntar, e questionar também qual a condição da peça, se foi higienizada, se tem manchas, furos.

Quais peças comprar em brechós?

Para Taya Novaes, em brechós de luxo o ideal é investir em peças atemporais, já que o valor será mais alto. Também vale a pena comprar peças de estilo vintage:

— Camisas com estampadas multicoloridas dos anos 70, jeans “mom” dos anos 80, camisetas divertidas dos anos 90, cada década tem a peça chave que vai garantir um toque de originalidade ao seu look, e nesse tipo de brechó a oferta é enorme.

Já nos brechós beneficentes ou de preço mais baixo, a dica é procurar peças que sejam de bom material.

— Se a roupa é antiga e ainda está em bom estado, é sinal de que ainda vai viver uns bons anos no seu guarda-roupa sem se deteriorar — afirma Taya.

Lívia, por sua vez, diz que prefere comprar em brechós as peças mais clássicas, como blazers e calças jeans. Para quem busca peças vintage, ela recomenda buscar a etiqueta do CGC (Cadastro Geral de Contribuintes), que em 1999 foi substituído pelo CNPJ. Peças com essa etiqueta mostram que a roupa tem mais de 20 anos.

— Se eu não for para esses itens mais clássicos e básicos, busco peças bem fashionistas, que muitas vezes custam um pouco mais caro no mercado, pela elaboração da peça, e nos brechós são super raras e com um preço mais em conta — diz Lívia.

Onde comprar

Enjoei

Criado em 2009, o Enjoei permite comprar e vender peças usadas por meio da sua plataforma. O site diz ter 1,5 milhão de produtos listados em sua plataforma e ter registrado R$ 112,6 milhões em vendas totais no segundo trimestre

Em novembro, o Enjoei concluiu a sua oferta pública inicial (IPO) na Bolsa de Valores.

Instagram

Há diversos bazares de pessoas físicas e marcas no Instagram. Entre eles, o do brechó O Grito, que possui loja física em Botafogo, na Zona Sul do Rio (www.instagram.com/ogritobazar). O foco da loja são as peças vintage nos estilos 80 e 90.

Outra opção é o Bazar da Bia (www.instagram.com/_bazardabiia), onde é possível encontrar peças contemporâneas, de coleções antigas de grifes como Farm, Dress To, Agilitá, entre outras. Os itens são novos ou seminovos.

ClosetBoBags

Fundado em 2016, o ClosetBoBags começou com a proposta de aluguel de bolsas de grife com inventário próprio. O negócio evoluiu para um marketplace de aluguel e venda, o que permitiu ampliar bastante o catálogo. O acervo com peças de luxo é administrado pela marca, que se ocupa de toda a logística e manutenção dos itens.

A start-up carioca vai se instalar na TramaLab, do Shopping Villa Lobos, em São Paulo, por pelo menos seis meses.

Cansei Vendi

O brechó de luxo @cansei_vendi, da atriz Luana Piovani, registrou um crescimento de 30% de abril a julho deste ano. O marketplace tem mais de 4 mil peças seminovas de mais de 120 grifes, distribuídas nas seções de vestiário feminino, masculino, infantil e home & decor, com valores até 80% menores aos das lojas.

Troc

O brechó online promete preços até 90% mais baixos em relação às peças novas. O site possui lojinhas com desapegos de influenciadoras, como Duda Maia, Marcella Minelli, Lalá Noleto, Ellen Jabour, entre outras. A Troc possui itens que vão de bolsas e sapatos a roupas, de diversas marcas.