Briga da “entrega mais rápida” chega ao Conar

·1 minuto de leitura
Mercado Livre alega que tem a entrega mais rápida do Brasil e acusa o Magalu de publicidade indevida
Mercado Livre alega que tem a entrega mais rápida do Brasil e acusa o Magalu de publicidade indevida

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) determinou que o Magalu e o Mercado Livre provem quem tem a entrega mais rápida após ambas as empresas se acusarem mutuamente de publicidade indevida.

As denúncias são referentes a campanhas realizadas entre o final de 2020 e o início de 2021. O Mercado Livre também denunciou a Americanas.com por também dizer, durante a Black Friday de 2020, que também tinha a entrega mais rápida.

Leia também:

Em sua decisão, o Conar estipulou que Magalu e Mercado Livre informem detalhadamente ao consumidor os critérios adotados na medição e que também efetuam mudanças em suas propagandas, com a exibição de pesquisas que atestem a veracidade da informação.

Após saberem da decisão, a contenda continuou: tanto o Magalu quanto o Mercado Livre alegam que o Conar atestou as duas pesquisas e que, portanto, ambas seguirão utilizando a expressão 'Entrega Mais Rápida do Brasil'. As duas empresas informam que incluirão informações complementares sobre a metodologia empregada nas pesquisas.

A Americanas.com informou que como sua parte na acusação se referia apenas à campanha da Black Friday de 2020, já houve o reconhecimento do Conar sobre oferecer "a modalidade mais rápida de entrega em produtos e locais elegíveis".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos