Briga de trânsito entre PMs termina com um ferido após fechada; atirador pensou que seria morto

Uma fechada no trânsito quase terminou em tragédia, na tarde desta quarta-feira, em São Cristóvão, na Zona Norte do Rio. Dois policiais militares – um em motocicleta e o outro em um carro – brigaram. Um deles sacou a arma e atingiu o colega na cabeça. Os dois são colegas de trabalho, lotados no 2º BPM (Botafogo). De acordo com o agente que atirou, ele disparou após ver o outro militar sacando a arma e pensar que seria morto. O PM ferido confirmou que sacou a pistola primeiro.

Barbaridade: 'Ela é capaz de tudo', diz filho de mulher presa há um mês por envenenar enteados

Crime a luz do dia: Mais de 80 tiros de fuzil atingiram BMW blindado onde homem foi executado na Baixada Fluminense

Friaca: Em semana com recorde de frio no estado, turismo de inverno ganha força no Rio

— A versão bate e foi confirmada pelos dois PMs. O que atirou não fugiu do local, chamou o resgate e foi para a delegacia prestar esclarecimentos. O inquérito foi registrado como tentativa de homicídio por legitima defesa. Já que a vítima confirmou que desceu armada e foi até o PM, que atirou. O agente que disparou pensou que seria agredido, baleado ou morto — conta o delegado Gabriel Ferrando de Almeida, titular da 19ª DP.

Ferrando destacou que os depoimentos foram acompanhados pela Corregedoria Interna da PM. O 1º sargento está internado no Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio.

Pacote de mudanças: OAB-RJ propõe ao governo do estado pacote de medidas para reduzir letalidade policial

Muito frio: 'O abrigo é tudo na vida de quem quer viver', diz morador de rua; procura aumentou 27% no Rio

— O corregedor da Polícia Militar, o tenente-coronel Renato Assis, acompanhou toda a ocorrência, deu todo o suporte para viabilizar o depoimento do policia ferido. Agora, o inquérito seguirá a cargo da 17ª DP (São Cristóvão), e um procedimento interno correrá por parte da Polícia Militar.

As armas dos dois policiais foram apreendidas e passarão por perícia. Vítima e agressor foram liberados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos