Britânico é condenado por racismo contra jogadores ingleses após final da Eurocopa

·1 minuto de leitura

A justiça britânica condenou um homem por racismo contra três jogadores da seleção inglesa. Scott McCluskey, de 43 anos, publicou ofensas em suas redes sociais após a derrota da Inglaterra para a Itália na final da Eurocopa, em 11 de julho.

Os alvos de McCluskey foram os atletas Marcus Rashford, Jadon Sancho e Bukayo Saka, todos negros. Eles erraram suas cobranças na disputa por pênaltis após o jogo terminar empatado por 1x1 no tempo normal e na prorrogação.

De acordo com o The Guardian, McCluskey culpou os três jogadores negros pela derrota e escreveu ofensas raciais quando pediu que eles fossem demitidos. O caso levantou um debate sobre racismo no futebol e na sociedade britânica.

Na sentença, o juiz distrital Nicholas Sanders descreveu a conduta de McCluskey como um “crime que tem consequências de longo alcance”. O magistrado condenou o réu a pagar indenizações e a cumprir um toque de recolher ao longo de 40 semanas. Ele terá de permanecer em casa aos sábados das 9h à meia-noite e aos domingos das 12h à meia-noite.

McCluskey também será obrigado a cumprir 30 dias de reabilitação. E terá que pagar 100 libras esterlinas de indenização, 85 libras esterlinas de custos processuais e mais 128 libras esterlinas de sobretaxa para cada uma das vítimas.

No julgamento, McCluskey justificou que havia fumado maconha e alegou que fez as postagens para fazer as pessoas sorrirem, como se fosse uma piada. Segundo o The Guardian, o juiz afirmou que as atitudes do réu foram revoltantes.

- Ninguém deve abusar de ninguém por causa da cor de sua pele, fazê-lo contra três jovens, claramente fazendo o melhor por seu país, é francamente repugnante - afirmou o juiz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos