Britânico recebe alta de hospital após envenenamento por Novichok

Policial em local de investigação de envenanamento de britânicos com Novichok em Amesbury 05/07/2018 REUTERS/Henry Nicholls

LONDRES (Reuters) - Charlie Rowley, um dos dois britânicos envenenados com o agente nervoso Novichok no mês passado, recebeu alta do hospital nesta sexta-feira.

Rowley, de 45 anos, e Dawn Sturgess, de 44, adoeceram depois de serem expostos ao veneno no sudoeste da Inglaterra, perto de onde o agente duplo russo Sergei Skripal e sua filha Yulia foram atacados com a mesma substância em março.

"Tenho a satisfação de confirmar que hoje cedo Charlie Rowley recebeu alta hospitalar. Charlie passou por uma experiência terrível que a maioria de nós nunca poderia imaginar", disse Lorna Wilkinson, diretora de enfermagem do Hospital Distrital de Salisbury, em um comunicado.

Sturgess morreu no início deste mês e sua morte está sendo tratada como assassinato.

O Reino Unido culpou a Rússia pelo envenenamento dos Skripals. O Kremlin negou envolvimento e o incidente provocou expulsões diplomáticas.

A polícia disse que a fonte do Novichok que matou Sturgess era uma pequena garrafa que encontraram na casa de Rowley, e mais de 400 itens foram recuperados como parte da investigação de assassinato.

(Reportagem de Alistair Smout)