British Airways cancela maioria dos voos por greve de pilotos

Aviões da British Airways estacionados na pista no aeroporto de Londres Heathrow

Os pilotos da companhia aérea British Airways (BA) cumprem o segundo dia de greve para reivindicar aumento salarial, o que obrigou a empresa a cancelar a maioria de seus voos.

Esta é a primeira greve de pilotos da companhia emblemática, que completou 100 anos em agosto.

A BA publicou em seu site um comunicado idêntico ao de segunda-feira, no qual anuncia o cancelamento de quase 100% dos voos, especialmente nos aeroportos londrinos de Heathrow e Gatwick.

Como na véspera, quase 850 voos foram anulados, o que afeta mais de 100.000 passageiros.

Se a greve de segunda-feira e terça-feira não alcançar os objetivos, os pilotos pretendem organizar um terceiro dia de paralisação em 27 de setembro.

Quase 93% dos pilotos da BA membros do sindicato Balpa (4.000) votaram a favor da greve.

Apesar da proposta do sindicato, "atualmente não há nenhuma negociação prevista e o movimento de greve continua", informou um comunicado divulgado pelo Balpa na segunda-feira.

O sindicato afirmou que a greve teve uma grande adesão.

A BA propôs um aumento salarial de 11,5% sobre um período de três anos, mas a oferta foi considerada insuficiente pelo Balpa, que exige uma distribuição melhor dos lucros da empresa.

O sindicato afirmou que, de acordo com seus cálculos, um dia de greve custará à companhia 40 milhões de libras, muito acima da diferença entre as propostas salariais da direção e o que exigem os pilotos, que não supera cinco milhões de libras.

O movimento preocupa os investidores do grupo IAG, matriz da BA, da espanhola Iberia e da irlandesa Aer Lingus.

A greve histórica acontece em um momento delicado para a BA, uma empresa nacional simbólica, mas que viu sua reputação afetada nos últimos anos, em especial pelo roubo de dados financeiros de centenas de milhares de passageiros.

Além disso, em maio de 2017, uma avaria provocada por um problema de fornecimento de energia elétrica resultou no cancelamento de 726 voos, afetando 28% de suas aeronaves durante os três dias de um fim de semana prolongado