Britney Spears fica livre de tutela do pai após 13 anos e noivo da artista celebra

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por decisão de um tribunal de Los Angeles, o pai de Britney Spears foi removido da tutela legal com a qual controlava a vida de sua filha há 13 anos. A suspensão de Jamie Spears entra em vigor imediatamente e ele deve ser substituído por um guardião interino "no melhor interesse" de Britney Spears, de acordo com a juíza Brenda Penny.

Após a decisão, o noivo da cantora, Sam Asghari, escreveu a mensagem "Britney livre! Parabéns!" no Instagram. Ele também postou a imagem de uma leoa com e a frase "Ela fez isso. Sua base de fãs não é chamada de 'exército' sem razão".

Leia também:

Britney não fez nenhuma referência à decisão nas suas redes sociais, mas postou um vídeo dela mesma como copiloto em um avião.

"No céu agora! Primeira vez voando em um avião e a primeira vez em um avião a jato", escreveu a artista.

A cantora Cher também comemorou a decisão do caso de Britney em seu Twitter:

"Obrigada Deus. Eu falei e rezei sobre isso por quatro anos. Estou mais do que animada por ela. Abençoe nossa super estrela #FreeBritney".

Confira:

Entenda a audiência

Desde 2008, pai dela, James, é responsável por conduzir a vida pessoal, profissional e financeira da artista, que demonstra o desejo de encerrar o acordo há mais de um ano. Esta foi a primeira audiência em que um advogado escolhido por Britney vai defendê-la, em vez de um profissional nomeado pela Corte.

James já havia manifestado que pretendia deixar o papel de tutor em documento enviados à Justiça em agosto e solicitou ajuda na transição para um novo responsável. Logo depois, porém, o advogado da cantora, Mathew Rosengart, o acusou de tentar vincular sua saída ao pagamento de cerca de US$ 2 milhões em honorários a seus advogados e outros gastos. O representante então solicitou que o pai renunciasse imediatamente da tutela ou que um juiz o suspendesse na audiência desta quarta.

Veja também:

"Tendo finalmente reconhecido que seu tempo como tutor deveria acabar, Jamie é obrigado a renunciar sem condições e sem buscar extrair mais nada de sua filha. Na verdade, ele deve renunciar agora e, se ele não o fizer, este tribunal deve suspendê-lo em 29 de setembro ", defendeu Rosengart no processo enviado ao tribunal.

O pai de Britney se defendeu das acusações e já disse que agiu apenas em prol dos interesses da filha, "para reconstruir suas finanças e protegê-la de pessoas que tentam explorá-la". A defesa dele argumenta ainda que afirmou que "há informações extremamente confidenciais sobre a saúde mental de Britney que mostram que os problemas dela são piores do que o público pode imaginar, incluindo o vício".

Setembro Amarelo:

Documentário mostra conflito

A carreira de Britney e sua conturbada relação com o pai é o tema central de um novo documentário produzido pela Netflix. Com direção de Erin Lee Carr, o projeto está em andamento há mais de um ano e foi anunciado oficialmente no dia 21.

A tutela foi estabelecida quando Britney Spears começou a apresentar problemas de saúde mental em meio ao assédio agressivo de paparazzis, e a cantora chegou a perder a custódia dos filhos. No mês de junho, a artista classificou a decisão judicial que permitia que sei pai continuasse no controle sobre sua vida como "abusiva, idiota e constrangedora". Horas antes de se apresentar ao tribunal, Britney chegou a ligar para a polícia de Ventura, na Califórnia, onde mora, para denunciar a situação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos