Britney Spears: Prestes a completar 40 anos, casamento, gravidez e novo disco estão nos planos da cantora após liberdade

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·6 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

"Vocês salvaram a minha vida". Foi o que disse Britney Spears para mostrar a gratidão pelo público, após se ver livre da tutela que controlava sua vida nos âmbitos pessoal, profissional e até financeiro. Agora, prestes a completar 40 anos (faz aniversário no início de dezembro), ela comemora o fato de tomar as rédeas da própria história, fazer planos para o futuro e apoiar aqueles que passam por situação semelhante. Com o mesmo vigor, celebra hábitos simples do dia a dia, o que estava impedida de fazer há pelo menos 13 anos.

Ela pode, por exemplo, usar o celular sem ser monitorada, dirigir seu carro e ter acesso ao próprio dinheiro. "Estou sob tutela há 13 anos. É o tipo de situação em que você não quer estar. Honestamente, fico apenas grata por todos os dias e ter a possibilidade de ter as chaves do meu carro, ter a capacidade de ser uma mulher independente, ver o dinheiro pela primeira vez. Poder comprar velas. Essas pequenas coisas fazem uma diferença enorme, e sou grata por isso", comentou, na web, a artista americana que já vendeu mais de 100 milhões de discos e possui 23 anos de carreira solo.

Não apenas isso, Britney está noiva do modelo e ator Sam Asghari, de 27 anos, desde setembro deste ano. E está no plano dos dois subirem ao altar para formalizar a união, numa cerimônia daquelas. E, claro, realizar o sonho da cantora de ter mais um bebê - a estrela já é mãe dos adolescentes Sean Preston, de 16 anos, e Jayden James, de 15, fruto do relacionamento da artista com o rapper Kevin Federline, que tem a guarda dos rapazes. Por ora, no entanto, Britney e Sam estão aproveitando o momento.

"Ela está indo muito bem, e eu estou ótimo. Esse é o momento mais feliz de nossas vidas e estamos aproveitando", disse Sam, em entrevista à imprensa internacional. Acrescenta que, mais cedo ou mais tarde, o casamento vem: "Depende dela. Quero o maior casamento do mundo. De agora em diante está incrível, é um paraíso."

No pacote dos planos pós-tutela, Britney também pensa na própria carreira. Quer fazer e lançar novas canções, em retribuição aos fãs. Foi o que contou uma fonte ligada à cantora à revista "People". "Ela tem falado muito sobre a carreira. Britney ama criar músicas e quer dar aos fãs um novo disco. Mas está focando numa coisa de cada vez".

FreeBritney: o desfecho

Numa decisão favorável para a artista, a Justiça americana decidiu pelo fim da tutela a qual ela estava submetida, no último dia 12. Na ocasião, Britney ainda estava sob o controle de outras pessoas, após o pai, Jamie Spears, ser suspenso da função em setembro. Ele, na verdade, já manifestara a vontade de se afastar, após a repercussão do caso, o que ocorreria apenas em 2022. A Justiça, porém, atendeu a um pedido da própria cantora para fazê-lo antes.

Com a decisão anulando a tutela por completo, fãs celebraram do lado de fora do tribunal, o que emocionou a Princesa do Pop: " Bom Deus, eu amo tanto os meus fãs. É uma coisa louca! Acho que vou chorar pelo resto do dia. O melhor dia de todos. Louvado seja o Senhor... Posso ganhar um amém?", disse, através da web, ao ver a cena, após a audiência no tribunal.

Os fãs, aliás, são parte importante de todo esse processo. O movimento batizado de "Free Britney" ("Liberte, Britney", do inglês, em tradução livre) foi criado por admiradores preocupados com o bem-estar da cantora, com o foco no fim da tutela. Ganhou força após um podcast revelar um áudio atribuído a um membro da equipe de advogados da artista, dizendo que o nível de controle na vida dela ia "muito além do que as pessoas imaginavam", em 2019. Citou ainda internações contra a vontade impostas à cantora.

O movimento mobilizou a classe artística, além dos admiradores. Protestos eram realizados por eles, que chamavam atenção da mídia e acompanhavam as audiências do caso de perto. Um dos pontos destacados pelos fãs era o fato de ela ser considerada inapta para gerir a própria vida, mas faturar alto com a carga de trabalho imposta: durante a tutela, Britney lançou discos, fez turnês, além da residência em Las Vegas. Só nesta última, realizou quase 250 apresentações e arrecadou cerca de U$ 140 milhões.

Ela decidiu falar

Com a repercussão, a cantora decidiu falar sobre o que era submetida. Abriu o jogo: contou que vivia sob intenso acompanhamento, estava deprimida, solitária e que considerava ser vítima de um controle forte e abusivo - sem poder gerir os próprios negócios, ganhos e carreira.

Na ocasião, relatou até ter um dispositivo intrauterino em seu corpo, que não podia ser retirado, já que não tinha a autorização dos tutores. "Eu tenho um DIU em meu corpo agora que não me deixa ter um bebê, e meus tutores não me deixam ir ao médico para retirá-lo".

Citou ainda, entre outras queixas, que foi obrigada a fazer uma turnê em 2018, e forçada a mudar a medicação. No depoimento, disse se sentir uma "escrava", e parentes não faziam nada para mudar a situação, muito pelo contrário: "Não apenas minha família não fez nada, como meu pai foi totalmente a favor."

Porteriormente, veio à tona que ela já havia pedido a remoção da tutela no passado e também questionou a aptidão do pai para tomar conta de sua vida e carreira.

"É desmoralizante tudo que passei. Nunca disse isso abertamente - nunca pensei que alguém fosse acreditar em mim. Não estou mentindo. Só quero minha vida de volta", disse ela à Justiça.

A relação dela com a família, aliás, não ficou das melhores. Em sua página, na última semena, responsabilizou os pais pelo que passou e disse que eles deveriam estar "na cadeia". "Sei como é constrangedor compartilhar o fato de que eu nunca vi meu dinheiro, ou não era considerada capaz de dirigir meu próprio carro. Sinceramente, ainda fico chocada todos os dias quando percebo o que minha família e meu sistema de tutela fizeram comigo. É degradante", começou ela:

"Nem vou mencionar todas as coisas terríveis que eles fizeram comigo, pelas quais deveriam estar na cadeia. Inclusive minha mãe, que fica indo para a igreja. Eu estava acostumada a ficar em paz e manter a boca fechada por minha família, mas não dessa vez. Não esqueci e espero que eles olhem para o céu e entendam exatamente o que quero dizer".

Gratidão da Princesa do Pop

Com uma fortuna avaliada em U$60 milhões (valor, segundo especialistas e mídia especializada, aquém para uma estrela do patamar de Britney), ela rechaça o papel de vítima. Quer mesmo que sua jornada lance luz sobre pessoas que passam por processos semelhantes ao dela.

"Saí de casa e trabalhei durante 20 anos. E trabalhei duro. Sou uma mulher forte, sei o que o sistema pode fazer com essas pessoas. Espero que minha história possa impactar e fazer alguma diferença nesse sistema corrupto".

A estrela mostrou ainda gratidão aos fãs e ao movimento "FreeBritney". "Minha voz foi silenciada e ameaçada por muito tempo, eu não podia me manifestar nem falar nada. Mas vocês sabiam o que estava acontecendo, passaram essas notícias para o público e deram consciência a todos eles. Acredito de verdade que vocês salvaram a minha vida."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos