Brittney Griner: Procuradoria pede 9 anos e meio de prisão para estrela do basquete presa na Rússia

A Procuradoria da Rússia apresentou um pedido de 9 anos e meio de prisão contra a jogadora de basquete dos Estados Unidos Brittney Griner, detida desde fevereiro. A acusação também solicitou que a atleta pague multa de um milhão de rublos, R$ 87,5 mil na cotação atual. Griner foi acusada contrabando de drogas após autoridades encontrarem óleo de haxixe, um derivado de maconha, dentro da bagagem dela no aeroporto de Moscou. Conforme a defesa da jogadora, o veredito do caso deve ser anunciado ainda nesta quinta-feira.

Campeã olímpica, Griner atua pelo Phoenix Mercury, da Associação Nacional de Basquetebol Feminino (WNBA), mas durante a intertemporada, joga no UMMC Ekaterinburg, da Rússia. A situação da jogadora motivou protestos nos EUA, especialmente em Phoenix, onde o consumo recreativo de maconha é regulamentando desde meados de 2020.

O caso da Griner também se tornou uma questão diplomática. O governo americano propôs entregar o traficante de armas russo Viktor Bout para que a Rússia liberte a jogadora de basquete e o ex-fuzileiro naval Paul Whelan, outro americano no país. Tim Kaine, senador do estado americano de Virginia, acusou o presidente russo Vladimir Putin de usar a jogadora como "moeda de troca" em meio a crise entre Moscou e Washington, agravada pela guerra na Ucrânia. No final de junho, o conselheiro de segurança nacional dos EUA, Jake Sullivan, reiterou que Griner estava "detida injustamente e deixamos isso claro como uma determinação oficial do governo dos EUA".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos