Britto Jr. explica alfinetada e reforça crítica a diretor da Record: "Atrapalhava meu trabalho"

·3 min de leitura
O apresentador explicou o post polêmico (Foto: Reprodução/Instagram/@brittojr)
O apresentador explicou o post polêmico (Foto: Reprodução/Instagram/@brittojr)

Britto Jr. sempre causa alvoroço nas redes sociais quando fala da Record. O apresentador, que já fez duras críticas à emissora, conversou com o Yahoo nesta segunda-feira (16), após suas publicações sobre a ida de Marcos Mion para a Globo repercutirem na internet. Na ocasião, Britto falou sobre "assédio" ao citar o diretor Rodrigo Carelli e usou a palavra "forjada" ao comentar a demissão de Mion.

Os posts renderam várias interpretações, mas o jornalista garante que nem tudo que diz é com a intenção de "causar confusão". Sobre a demissão de Mion, Britto explica que apenas ressaltou que o apresentador se deu bem após ser desligado.

Leia também:

"Eu ironicamente parabenizei a emissora por ter 'forjado' o apresentador, no sentido de que ele aprendeu muito na Record. Mas foi uma ironia, pois na verdade eles o demitiram e com isso acabaram por beneficiar o Mion, que foi pra Globo. Compreendeu?", justifica ele.

Já no que se refere ao "assédio" de Carelli, Britto cita sua experiência à frente do reality show da Record. "Eu não disse que Carelli 'assedia' funcionários. Eu falei que ele atrapalhava deliberadamente o meu trabalho. Coisa que ele fez com o Mion, que até chorou no ar. Além disso, o Mion foi demitido por ele. Resultado? Mion na Globo. Quem será que estava certo e quem levou a melhor?", questiona Britto.

Embora tenha vivido momentos difíceis na emissora de Edir Macedo, o ex-funcionário entende que nem tudo foi ruim nos estúdios da Barra Funda. Ele prefere não falar mais sobre o que passou enquanto apresentava 'A Fazenda'. O foco agora é no canal do YouTube, o "BrittoJRTV". Por lá, o jornalista faz crônicas ao vivo e é feliz por ser livre para escolher e apresentar pautas.

"Da Record tenho 95% de alegrias. Essa pequena sobra é por conta dos fatos lamentáveis que vivenciei no reality, na relação de trabalho com o diretor. Mas isso já foi amplamente explorado e já passou", diz ele, que não teme represálias por falar mal da emissora, do diretor e de outros famosos nas redes sociais.

"Sou jornalista e sei até onde posso ir com as palavras, portanto, utilizo com bom senso a minha liberdade de opinar. Minhas crônicas eletrônicas, que abastecem meu canal no YouTube são a síntese disso. Critico, opino e também elogio com equilíbrio. Acima de tudo, falando a verdade. Se minha sinceridade incomoda alguns, ótimo, porque é dela que vivo, produzo e trabalho. Um jornalista tem que cutucar as feridas, fazer o público entender e refletir", finalizou.

O Yahoo entrou em contato com a Record e o diretor Rodrigo Carelli, mas não teve retorno até a publicação do texto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos