Brumadinho vive apreensão de uma nova ruptura de barragem

De acordo com a Defesa Civil, a decisão pela evacuação foi tomada por falta de dados sobre a segurança da barragem - Foto: AP Foto/Leo Correa

A cidade de Brumadinho ainda convive com a apreensão de uma nova ruptura de barragem. Na última segunda-feira (12), a justiça determinou a evacuação de cinco residências de área próxima a uma barragem abandonada da empresa Emicon Mineração e Terraplanagem. A informação é da Defesa Civil de Minas Gerais.

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO INSTAGRAM

O local é o mesmo onde fica a represa de rejeitos de minério de ferro da mineradora Vale, que se rompeu em janeiro do ano passado, matou 248 pessoas e deixou outras 22 desaparecidas.

Leia também

Uma possível nova ruptura atingiria três pontos da rodovia Fernão Dias, que liga Belo Horizonte a São Paulo, e também o rio Manso, responsável por parte do abastecimento de água da capital mineira.

Ainda conforme a Defesa Civil, a decisão pela evacuação foi tomada por falta de dados sobre a segurança da barragem, que também contém rejeitos de minério. Em nota, o órgão diz que não há "laudo de estabilidade" e, portanto "não há como mensurar o nível atual de segurança da estrutura".

Ainda de acordo com a Defesa Civil, ficou marcado para esta terça-feira (13) um "trabalho de campo multidisciplinar de visita às famílias residentes na área de risco que subsidiará o planejamento de evacuação".

Segundo a prefeitura de Brumadinho, a empresa está desativada e a barragem, abandonada há cerca de dez anos. O representante da Emicon, Sérgio Lúcio Lopes, afirmou que a decisão judicial será cumprida "em prol da segurança de todas as famílias que possam ser afetadas". As despesas ficarão por conta dos responsáveis pela empresa, de acordo com a administração municipal.