Bruna Marquezine revela ter feito teste para Supergirl no filme 'The Flash'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SAO PAULO, SP, BRASIL 02.03.2020 Bruna Marquezine (atriz). Pré-estreia do filme
***ARQUIVO***SAO PAULO, SP, BRASIL 02.03.2020 Bruna Marquezine (atriz). Pré-estreia do filme

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A atriz Bruna Marquezine, 26, revelou nesta segunda-feira (15) ter feito teste para interpretar a Supergirl no filme "The Flash", da DC Comics. Em entrevista ao podcast Mamilos, ela contou que ficou em segundo lugar na seleção internacional. O papel foi conquistado por Sasha Calle, 26.

Segundo Marquezine, a pandemia da Covid-19 foi um dos motivos para ela não ter sido escolhida. As limitações provocadas pelo vírus a impediram de ir para Londres, na Inglaterra, onde o filme foi rodado.

"Não tinha como ir, tentaram de todas as formas possíveis", disse. "Mas esse não foi o único motivo, o papel era dela (Sasha Calle)".

Emocionada, Marquezine contou ter ficado muito feliz com a sua performance nos testes e chorou de alegria por ter chegado tão perto de interpretar uma personagem icônica. Ela também disse que recebeu reconhecimento pelos testes e até hoje mantém contato com a produção do filme.

O fato de ter se saído bem e chegado ao top 2 na seleção internacional fortaleceu a atriz para a volta ao set de "Maldivas", série da Netflix em que interpreta Liz. A série acompanha a vida dos moradores de um condomínio e vai estrear em 2022.

A atriz afirmou que vivia uma fase insegura como atriz antes dos testes para "The Flash". Ela ficou feliz ao começar a gravar "Maldivas", mas quando o trabalho precisou ser interrompido por causa da pandemia repensou o que já tinha feito e concluiu que estava tudo péssimo.

O tema do episódio do podcast em que Marquezine fez a revelação sobre o papel internacional que quase conquistou foi a chamada síndrome da impostora, insegurança que atinge mulheres em uma sociedade ainda machista e sabota projetos profissionais e pessoais.

Marquezine relatou sobre o assunto que, ao pausar a interpretação em "Maldivas", começou a acreditar que sua única personagem de sucesso na trajetória profissional foi a pequena Salete, da novela "Mulheres Apaixonadas" (Globo).

"Porque eu era criança e criança qualquer coisa que faz é bonitinho, tá legal", disse.

A insegurança continuou com o convite para o filme da DC, apesar da felicidade pela oportunidade. A atriz contratou duas professoras americanas para treinar interpretação e sotaque e pensou em não enviar o vídeo com o teste, gravado na companhia de seu melhor amigo.

Segundo ela, 60 atrizes participaram dessa fase da seleção e algumas são profissionais que admira muito e que considera mais capacitadas e com mais bagagem.

"E eu fui a única brasileira aprovada. Fui para o top 5, fui para o top 2", contou.

Marquezine chegou à fase de teste de química com o ator que interpreta o Flash, Ezra Miller, 29.

"Estudei de trás pra frente. Decorei as duas cenas, me preparei tudo o que podia e fui fazer o teste", lembrou.

De acordo com ela, foi uma das melhores experiências que já viveu. Marquezine revelou ter começado desacreditada de sua capacidade como atriz e saído fortalecida com os elogios que recebeu de Miller e do diretor.

"Há muito tempo eu não sentia isso. Eu falava: sou atriz, amo o que faço e sei fazer".

Fãs da atriz comemoraram a revelação nas redes sociais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos