Bruno Covas, prefeito de São Paulo, recebe alta da UTI; Tucano está licenciado do cargo para tratar câncer

·2 minuto de leitura
Covas anunciou que decidiu se licenciar por 30 dias do comando da Prefeitura de São Paulo no último domingo (2) - Foto: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA via AP Images
Covas anunciou que decidiu se licenciar por 30 dias do comando da Prefeitura de São Paulo no último domingo (2) - Foto: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA via AP Images
  • Após período na UTI, Bruno Covas recebeu alta médica para deixar unidade e ficar no quarto

  • Com câncer avançado, prefeito de São Paulo anunciou nova licença temporária do cargo para tratar da saúde

  • Ricardo Nunes, vice-prefeito, assume capital paulista interinamente

O prefeito Bruno Covas (PSDB) recebeu alta da UTI após passar por procedimentos para conter um sangramento no estômago. O anúncio foi anunciado pela equipe médica do tucano nesta terça-feira (04).

Covas foi liberado para ser transferido ao quarto em uma unidade semi-intensiva do Hospital Sírio-Libanês. O prefeito de São Paulo foi extubado na noite desta segunda-feira (03), após sangramento na cárdia, região entre esôfago e o estômago, ter sido contido por procedimento endoscópico. 

Leia também

A equipe do tucano diz que ele está descontraído e bem-humorado. Covas anunciou que decidiu se licenciar por 30 dias do comando da Prefeitura de São Paulo no último domingo (2). Ricardo Nunes (MDB), vice-prefeito, assume a capital paulista interinamente

Quem é Ricardo Nunes, que assumiu Prefeitura de SP

Ricardo Nunes é empresário e integra a associação de empresários da Zona Sul, reduto eleitoral do vice-prefeito de São Paulo.
Ricardo Nunes é empresário e integra a associação de empresários da Zona Sul, reduto eleitoral do vice-prefeito de São Paulo.

Vereador por São Paulo em dois mandatos, Nunes ganhou espaço na chapa de Covas após um arranjo político. Eleito pela primeira vez em 2012, ele integrou a base de Fernando Haddad na Câmara de Vereadores da capital paulista.

Quando João Doria (PSDB) foi eleito em 2016, com Bruno Covas como vice, Ricardo Nunes foi reeleito para o posto de vereador. Ele também integrou a base tucana na Câmara de São Paulo. Doria fez parte das negociações que levaram Nunes ao posto de vice na chapa tucana para as eleições municipais de 2020.

Nunes fez parte de CPIs durante o tempo de mandato como vereador, como a dos bancos. Ricardo Nunes é empresário e integra a associação de empresários da Zona Sul, reduto eleitoral do vice-prefeito de São Paulo.

Além disso, o político é a Igreja Católica e, enquanto vereador, agiu como interlocutor de religiosos dentro da Câmara Municipal de São Paulo. Nunes era membro da Comissão de Finanças da Câmara e agiu para impedir termos como “gênero” no Plano Municipal de Educação.

O então vereador do MDB alegava que a sexualidade não deveria ser tema nas salas de aula da capital paulista.