Bruno e Dom: filho de Amarildo é preso em operação contra pesca ilegal no AM

O jornalista britânico Dom Phillips e o indigenista brasileiro Bruno Araujo Pereira, foram mortos enquanto trafegavam pelo  Rio Itaquai, que fica na região do Vale do Javari, no Amazonas, Brasil. (Foto AP/Fabiano Maisonnave)
O jornalista britânico Dom Phillips e o indigenista brasileiro Bruno Araujo Pereira, foram mortos enquanto trafegavam pelo Rio Itaquai, que fica na região do Vale do Javari, no Amazonas, Brasil. (Foto AP/Fabiano Maisonnave)

A Polícia Federal cumpriu sete mandados de prisão em uma operação contra pesca ilegal em áreas indígenas do Vale do Javari, no Amazonas, neste sábado (6). Foi nesta região que Bruno Pereira e Dom Phillips foram assassinados em junho.

Um dos presos na ação de hoje é filho de Amarildo da Costa Oliveira, o "Pelado", que confessou ter matado o jornalista inglês e o indigenista brasileiro.

Amarílio de Freitas Oliveira, conhecido como "Dedei", foi preso nesta madrugada em uma danceteria em Atalaia do Norte, cidade do Amazonas que abriga parte do território do Vale do Javari. Os outros cinco mandados são para os demais suspeitos - três deles são familiares de Amarildo.

De acordo com a PF, o chefe da quadrilha seria o homem identificado como "Colômbia", que está preso pelo crime. Ele também é suspeito de participar no crime contra Bruno e Dom.

Outro integrante da quadrilha de pesca ilegal é Amarildo, que também está preso pelos assassinatos do indigenista e do jornalista.

Agora "Colômbia" e Amarildo também passam a responder pelo crime de pesca ilegal.

A operação da PF ocorre em Atalaia do Norte, em comunidades ribeirinhas próximas, e nas cidades de Benjamim Constant, outro município próximo.

Pesca ilegal e assassinatos

A investigação de pesca ilegal ocorre em paralelo a apuração dos assassinatos de Bruno e Dom. De acordo com a Polícia Federal, Bruno foi assassinado justamente porque combatia a pesca ilegal na TI (Terra Indígena). Já o jornalista inglês morreu porque estava junto com ele no momento da ação criminosa.

Além de Amarildo, outros dois suspeitos do crime estão presos em Manaus: Jeferson da Silva Lima, conhecido como "Pelado da Dinha", e Oseney da Costa de Oliveira, o "Dos Santos", irmão de Amarildo.

Colômbia

A Polícia Federal sustenta que há "fortes indícios" de que Ruben Dario da Silva Villar, homem conhecido como “Colômbia”, seja o líder de uma associação criminosa de pesca ilegal que atua no Vale do Javari.

As investigações revelaram que ele fornece barcos, motores e insumos como adiantamento do pescado ilegal.

Além dos citados na investigação, os policiais acreditam que outros pescadores e ribeirinhos possam estar envolvidos na associação criminosa liderada por "Colômbia". De acordo com apuração do G1, ele exerce uma grande influência sobre as comunidades de São Gabriel, Atalaia do Norte e Benjamin Constant, no Amazonas.

A apuração revelou ainda, que a Marinha apreendeu um barco de "Colômbia" durante as operações de busca dos corpos de Bruno e Dom. A embarcação estava repleta de peixe pirarucu.

Além de "Colômbia", "Pelado" e "Caboclo", são alvos da operação da PF Otavio da Costa de Oliveira ("Gueirão"), Eliclei Costa de Oliveira ("Sirinha"), Amarildo de Freitas Oliveira ("Dedei"), Manoel Raimundo Correia ("Deo"), Francisco Lima Correia ("Chico Tude"), Paulo Ribeiro dos Santos e Francinery Lopes de Andrade ("Papa").

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos