Bruxas protestam na Romênia contra lei que proíbe práticas ocultistas

Bucareste, 12 dez (EFE).- Um grupo de 15 bruxas tentou entrar nesta segunda-feira no Parlamento romeno para "amaldiçoar" um deputado que protocolou um projeto de lei que visa a proibição de práticas ocultistas com fins de lucro, informou a agência de notícias "Mediafax".

Munidas com cartas de tarô e recipientes com água amaldiçoada, as bruxas encontraram resistência da polícia em seu caminho rumo ao escritório do deputado Nicolae Paun, representante da minoria cigana no parlamento e iniciador do controvertido projeto.

"Se eu o molhar com esta água, ele ficará sem forças para o resto da vida", disse umas das feiticeiras ao se referir ao líquido que levava.

O projeto de lei criado por Paun prevê penas de prisão de 5 a 15 anos para as pessoas que realizarem práticas ocultistas com fins de lucro, como ler a sorte.

"As vítimas são exploradas psíquica e financeiramente", declarou Paun, que considera a popularidade da bruxaria entre a minoria cigana da Romênia um dos motivos de sua marginalização e atraso.

"Podemos descartar a lei se fizerem encantos para tirar a Romênia da crise", finalizou o deputado, em tom de ironia, sobre o protesto. EFE

mg/id