Buenos Aires cria programa 'Faça-me Seu' e distribui lubrificante grátis para população

O governo da província de Buenos Aires, na Argentina, criou o programa "Faça-me Seu" visando a estimular métodos de combater doenças sexualmente transmissíveis por meio da distribuição gratuita de gel lubrificante íntimo. A medida, porém, gerou polêmica por ter custado 500 milhões de pesos argentinos aos cofres públicos (R$ 15 milhões). Apesar de ter recebido críticas da oposição, o responsável pela Saúde em Buenos Aires, Nicolás Kreplak, defendeu a ação dizendo que está "cumprindo a lei" e "cuidando da população". E entre os cidadãos, já circulam memes nas redes sociais e postagens de pessoas chocadas com a iniciativa.

O relatório oficial sobre a compra afirma que "o uso de gel lubrificante reduz as chances de rompimento da camisinha nas relações sexuais e, assim, evita doenças sexualmente transmissíveis".

"O gel de 2 gramas sempre foi entregue junto com a camisinha, mas nem toda a população usa os dois elementos. Os potinhos de 100 gramas serão entregues a quem precisar, evitando descartá-los", afirmou Kreplak.

De acordo com o portal de notícias Infobae, o convênio foi firmado com a empresa Farmacoop. Cada unidade do produto custou 500 pesos (R$ 15), totalizando, portanto, 1 milhão de frascos de lubrificante. O preço de um lubrificante no varejo gira em torno de 2 mil pesos (R$ 60).

"A aquisição de itens de prevenção e cuidados com a saúde sexual não é novidade. Sempre foi feito e todos os insumos têm que ser fornecidos pelo Estado. Nada surpreende", disse Kreplak. "Desinformam e confundem", acrescentou ele, em referência às críticas dos membros da oposição política no parlamento.