Buraco do Padre vira espaço de lazer neste sábado

·3 minuto de leitura

Foi inaugurada neste sábado a nova fase do Buraco do Padre, passagem sob a linha férrea no Engenho Novo. O local, que liga as ruas Silva Freire e 24 de Maio, antes abandonado, passou por uma revitalização no último mês, recebendo intervenções como nova iluminação, reparo da via e pintura artística de muros. O espaço será transformado em área de lazer e receberá eventos culturais uma vez por mês, segundo a subprefeitura da Zona Norte. O dia na região começou com uma feira de artesanatos e gastronomia local.

— Sou paulista e cheguei aqui há um ano. Desde então, quando passo pelo local de carro, o GPS sinaliza que é uma área de risco, e isso acaba desfavorecendo muito a região. Acredito que essa revitalização vai trazer uma nova ideia do lugar, tirando esse estigma que demarca o local como sendo perigoso. A passagem, que tinha um aspecto ermo, foi toda limpa e pintada, e ficou bem legal com o grafite na parede — conta a professora de administração Maísa Monteiro, de 36 anos, que é moradora do bairro.

O projeto de reforma é da Fundação Parques e Jardins em parceria com a subprefeitura da Zona Norte. O mutirão de serviços teve a participação das secretarias municipais de Conservação e de Meio Ambiente, Comlurb, Rioluz e Gerência Local do Méier, e o apoio de moradores e comerciantes locais, que fizeram doações de tintas e de outros materiais para o projeto.

— O Rio de Janeiro tem um histórico muito grande de aproveitar sua paisagem natural, mas também estamos planejando incorporar a paisagem urbana nas ações do meio ambiente, tendo como resultado o que estamos vendo aqui em volta: grafite e arte contemporânea. Essa é a primeira de uma série de medidas desse tipo. Temos que ter um foco em como levantar a autoestima do bairro, colocar seu humor para cima, trazer o orgulho de ser suburbano. Isso aqui é transformar um lugar sob a linha do trem num espaço que dá gosto para as pessoas caminharem — afirmou Eduardo Cavaliere, secretário municipal de meio ambiente, em fala durante o evento de inauguração.

Morador do bairro, o professor Tiago Monteiro, de 38 anos, que esteve no evento de inauguração, enxerga com bons olhos a transformação do local, mas teme que não seja uma medida duradoura.

— A gente sabe que políticas públicas de revitalização de espaço partem de boas intenções, mas nem sempre essas intenções vão efetivamente transformar o tecido social do entorno. E esse é um receio que a gente sempre tem quando vê esse tipo de coisa acontecendo. Você arma uma festa na inauguração, mas se isso não é mantido depois, se você não faz com que, de fato, as coisas passem a acontecer no local, a percepção de insegurança acaba permanecendo — opina Tiago, que leciona no Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ).

A inauguração contará com a apresentação do Baile Charme de Madureira, tradicional movimento cultural que realiza eventos sob um viaduto no bairro de mesmo nome, também na Zona Norte. O evento terá ainda oficinas de grafite e plantio de mudas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos