Busca conclui que não há câmara secreta em tumba de Tutancâmon

AP Photo/Amr Nabil

As autoridades egípcias confirmaram, após extensa investigação, que não existe câmara secreta na tumba do faraó Tutancâmon.

A possibilidade foi levantada em 2015 por um estudioso que dizia que a câmara teria pertencido à rainha Nefertiti.

A Universidade Politécnica de Turim utilizou um radar de penetração no solo (GPR) durante meses para averiguar a existência da câmara oculta na tumba, que possui cerca de 3 mil anos.

O faraó, morto aos 19 anos, teve o corpo encontrado em 1922. Anos depois, pesquisadores sinalizaram que ele pode ter falecido após contrair malária.

Os restos de Nefertiti, por outro lado, nunca foram encontrados — o que gera bastante expectativa por parte de estudiosos.