Buser quer triplicar quantidade de passageiros transportados até o fim de 2021

·1 minuto de leitura

Desde que a Buser lançou sua plataforma de fretamento colaborativo, em 2017, para oferecer serviços de transporte melhores a preços mais acessíveis, 4 milhões de usuários já se cadastraram no sistema. Segundo a empresa, três características a diferenciam da concorrência: preço baixo, viagens mais seguras e de qualidade.

Agora, a startup quer aumentar a quantidade de passageiros transportados a partir de seu marketplace, o Buser Passagens. Atualmente, o serviço atende mensalmente cerca de 20 mil passageiros. O objetivo é chegar a 70 mil viajantes por mês em dezembro. Uma das ações da companhia para atingir essa meta é dobrar o número de viações parceiras: das 60 atuais, o Buser Passagens quer chegar a 100 associados e levar passageiros a todos os Estados do Brasil.

Imagem: Divulgação/Buser
Imagem: Divulgação/Buser

Em seu marketplace, a Buser não cobra taxas — como as de serviço ou de conveniência. Entre os concorrentes, a prática é comum e chega a representar mais de 20% do valor da passagem. A plataforma destaca que, assim, consegue vender mais barato do que outros serviços online.

Maior faturamento

A startup quer, ainda, dobrar o faturamento no próximo trimestre. “Vamos passar a oferecer, em breve, descontos progressivos para as viações que aderirem ao sistema”, anuncia Savio Caríssimo, diretor da área comercial na Buser. “Quando a gente vende mais para a empresa parceira, ela aumenta a ocupação e consegue reduzir ainda mais o preço unitário do bilhete, aumentando também o faturamento”, ressalta.

Desde o início do ano, a Buser tem procurado diversificar sua atuação. Isso inclui a criação do marketplace de passagens, o Buser passagens, e do serviço de entrega de encomendas, o Buser Encomendas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos