Butantan espera receber insumos para 5 milhões de vacinas até o dia 20

Giuliana de Toledo
·2 minuto de leitura

SÃO PAULO - O Instituto Butantan anunciou na tarde desta quinta-feira que está confirmada a chegada de mais insumos para a produção da vacina CoronaVac, contra a Covid-19. A carga, vinda da China, é necessária para a finalização do contrato de 46 milhões de doses que a instituição tem com o governo federal com prazo até o final de abril.

O governador João Doria (PSDB) e o diretor do Butantan, Dimas Covas, afirmam que está previsto o desembarque de 3 mil litros de insumo para o imunizante até o dia 20. Essa quantidade é suficiente para mais 5 milhões de doses.

Para completar no prazo os 46 milhões de vacinas o instituto, porém, precisa de mais IFA (ingrediente farmacêutico ativo), como é chamada a matéria-prima dessa indústria. Para isso, uma outra entrega de 3 mil litros também foi acertada com a biofarmacêutica chinesa Sinovac, de acordo com eles.

Essa segunda partida, também a chegar em abril, poderá dar origem a 10 milhões de doses, o que significa que já será possível começar com esse insumo a produção de outros 54 milhões de vacinas, que foram comprados pelo PNI (Programa Nacional de Imunização) em um segundo contrato, assinado em fevereiro. Para esse acordo, o prazo previsto de entrega vai até o final de agosto.

As datas específicas dos desembarques de IFA não foram informadas por Doria e Covas. Atualmente o envasamento da CoronaVac está parado no instituto, pois toda a matéria-prima que foi recebida em remessas anteriores já foi processada, como Covas explicou em entrevista ao GLOBO concedida na terça-feira.

As vacinas que ainda estão na linha de produção do Butantan neste momento, cerca de 3,2 milhões, encontram-se em etapas posteriores, como o controle de qualidade. A entrega desse lote ao PNI será feita até o dia 19.

Até o momento, o Butantan já entregou 38,2 milhões de doses da CoronaVac. Em março, segundo o instituto, a produção diária, em média, foi de um milhão de doses do imunizante contra Covid.