Butantan produzirá medicamento de alto custo para doenças autoimunes

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Instituto Butantan começará a fornecer, a partir de dezembro deste ano, 398 mil unidades do medicamento de alto custo adalimumabe ao Ministério da Saúde. Um contrato de R$ 166 milhões, com duração de um ano, foi firmado entre a pasta e a instituição.

O remédio é usado no tratamento de doenças inflamatórias crônicas autoimunes, como artrite reumatoide, e também de enfermidades do trato gastrointestinal, como doenças de Crohn e colite.

Segundo o Governo de São Paulo, a parceria deverá beneficiar anualmente 30 mil usuários do SUS.

O medicamento será disponibilizado na rede pública por meio de um acordo realizado, ainda em dezembro do ano passado, entre o Butantan e a farmacêutica Sandoz. A parceria prevê a transferência de tecnologia da empresa para o instituto brasileiro. Com isso, o adalimumabe será totalmente produzido no país.

No ano passado, pacientes sofreram com o desabastecimento do medicamento no SUS. Na ocasião, o governo federal teve dificuldades para garantir o fornecimento de adalimumabe ao país.

O Butantan é referência na fabricação de imunobiológicos.