Butantan rebate Anvisa e diz que enviou documentos solicitados para análise de CoronaVac para crianças e adolescentes

·1 min de leitura

BRASÍLIA — O Instituto Butantan afirmou nesta quarta-feira que enviou dados solicitados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para avaliação do uso da vacina CoronaVac em crianças e jovens de 3 a 17 anos. O centro de pesquisa rebateu o órgão e relatou que foi surpreendido com as declarações de que faltavam documentos.

“Justamente na semana passada, enviamos separadamente dois dossiês com cinco novos estudos, além de dados de farmacovigilância e de segurança vindos da Sinovac, biofarmecêutica chinesa produtora da CoronaVac, e do governo chileno. Além disso, também enviamos separadamente outro dossiê com análise dos dados de imunogenicidade das amostras coletadas dos participantes da fase 3, conforme acordado com a Anvisa”, diz a nota.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos