Byron Castillo deixa carro como garantia para viajar com seleção

Byron Castillo foi chamado para os amistosos contra Nigéria, México e Cabo Verde. Foto: Jose Jacome - Pool/Getty Images
Byron Castillo foi chamado para os amistosos contra Nigéria, México e Cabo Verde. Foto: Jose Jacome - Pool/Getty Images

Byron Castillo vive alguns dos meses mais movimentados de sua carreira. Desde a classificação com o Equador para a Copa do Mundo do Catar 2022, até ser protagonista da denúncia na FIFA que o Chile fez contra sua seleção, além de chorar e pedir para ser substituído depois de cometer um pênalti na derrota do Barcelona para o Aucas, pelo campeonato equatoriano.

Em meio a tantas polêmicas, a decisão de Gustavo Alfaro de convocá-lo para os amistosos da equipe contra Nigéria, México e Cabo Verde serviu de forte apoio. Tanto pelo regulamento - no Equador eles têm certeza de que o registro do jogador de futebol está correto - quanto pela parte psicológica em um momento de tantos questionamentos.

Leia também:

Mas Castillo também tem alguns problemas pessoais para resolver. O jogador de futebol, em meio a esse conflito jurídico no esporte, também está atento à Justiça pela demanda que tem pelo sustento de um filho: foi denunciado por uma mulher por não lhe dar pensão alimentícia e pleito de paternidade.

Essa alegação é paralela às supostas irregularidades documentais do jogador que deram origem à apresentação do Chile. E acabou impactando o campo profissional de Byron: ele não estava autorizado a sair do país, ou pelo menos precisava de uma autorização especial da Justiça. Isso atrasou sua chegada aos Estados Unidos, onde o time disputará seus amistosos.

Por fim, o ala pôde viajar para a América do Norte graças ao fato de ter deixado seu carro, um Hyundai Sonata Hybrid, como garantia. Castillo não pode vendê-lo até que retorne dos Estados Unidos, para que o bem fique à disposição da Justiça. Alguns dizem que Pachuca do México está interessado nele, então seu retorno pode ser adiado além dos compromissos com o Equador.

"Garantiu nossa pretensão ao direito à pensão alimentícia, tanto mais que o réu quanto à paternidade do menor em sua contestação à ação tem aquiescido, observada sua boa-fé, não tenho objeções ao pedido formulado", afirmou o advogado do autor. Ainda assim, o atraso complica a aparição de Castillo contra a Nigéria.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos