Cárcere privado em Guaratiba: família resgatada precisa de doações. Saiba como ajudar

A Secretaria municipal de Assistência Social criou uma campanha para ajudar a família resgatada após ficar 17 anos em cárcere privado em uma casa de Guaratiba, na Zona Oeste do Rio. Desde a última sexta-feira, mãe e dois filhos estão recebendo atendimento dos serviços socioassistenciais da Prefeitura do Rio. Nesta segunda-feira 91º), a irmã da vítima disse que a família precisa de ajuda, como doação de alimentos, fraldas e material de higiene.

Fora do cativeiro: 'Foi um primeiro final de semana de muita alegria, depois de 17 anos de terror', diz parente de família resgatada

Imagens fortes: Mantidos em cárcere privado, jovens estão subnutridos e terão apoio de assistência social

Segundo a Prefeitura do Rio, “excepcionalmente, neste caso, entregou à mãe o Cartão Protege SuAS, no valor de R$ 250 para compra de insumos”. Esse cartão só é disponibilizado em casos de calamidade pública.

A situação da família encontrada em cárcere privado é dramática. De acordo com assistentes sociais que foram ao Hospital municipal Rocha Faria, em Campo Grande, “os dois filhos, de 22 e 19 anos, só se locomovem no colo de alguém — não conseguem usar as pernas presas por 17 anos — e usam fraldas”.

Impedidos de viver: Jovens mantidos em cárcere privado pelo pai em Guaratiba nunca foram à escola

A pasta está doando colchonetes, kits cama e banho, e kits de higiene. A secretaria lança hoje uma campanha de solidariedade à essa família. Eles estão na casa da irmã da mulher resgatada que ganha um salário minimo e paga R$ 400 de aluguel.

— Contamos com a sociedade civil para ajudar mais essa família que sofreu tantos maus tratos — disse a secretária municipal de Assistência Social, Maria Domingas Pucú, assistente social há mais de 20 anos e que disse estar chocada com esse caso.

Por dentro da casa: Delegada diz que casal era primo e o ambiente da casa era sombrio

A família precisa fundamentalmente de mais alimentos, fraldas, roupas, calçados, material de higiene e limpeza. A situação é tão grave que, segundo a Prefeitura do Rio, os dois jovens não têm nem documentos de identidade.

As equipes da Assistência Social estão providenciando todos os serviços necessários: organizar a documentação civil, inscrição no CadÚnico para recebimento do Auxílio Brasil, Auxílio Gás, além de pleitear junto ao INSS benefícios como o LOAs e o BPC.

'Só sai daqui morta', disse marido à mulher, no cárcere com filhos, ao saber que ela o deixaria

A partir desta segunda-feira, as doações para a família podem ser feitas nos 47 Centros de Referência em Assistência Social (CRAS). Os endereços das unidades podem ser consultados em https://assistenciasocial.prefeitura.rio/cras/.

Guaratiba: Pai que manteve família em cárcere privado tem prisão preventiva decretada pela Justiça

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos