Cássio, goleiro do Corinthians, pede providências após agressão na Vila Belmiro

Após a classificação contra o Santos nas oitavas de final da Copa do Brasil, Cássio, goleiro do Corinthians, foi agredido por um torcedor santista que invadiu o gramado da Vila Belmiro. Nesta quinta-feira, em entrevista à TV Bandeirantes, o ídolo corintiano pediu providências para aumentar a segurança dos atletas e disse que o futebol brasileiro se aproxima de uma tragédia.

Na entrevista, o goleiro procurou não generalizar, e tirou a responsabilidade da torcida do Santos, enquanto alertou sobre o risco de uma tragédia, e que poderia ter acontecido com qualquer outro jogador:

– Não podemos generalizar. Não foi toda a torcida do Santos que fez, mas não pode mais acontecer. Não sabemos qual será o próximo passo. A gente brinca, mas pode acontecer uma tragédia muito grave. Estamos quase chegando lá por tudo o que tem acontecido. Não é porque foi com o Cássio , poderia ser qualquer jogador. Infelizmente foi com o Santos, poderia ser outra equipe também. Você quer xingar na arquibancada, está no seu direito. Mas invadir o campo para tentar agredir, na minha visão covardemente e pelas costas, passa dos limites – disse o goleiro.

O goleiro corintiano pediu providências para a diretoria do Santos e as autoridades: – Tem que tomar providências, o Santos tem que tomar providência. Falta pouco para acontecer uma tragédia. A gente está duvidando que isso possa acontecer – completou.

Na entrevista ao canal, Cássio agradeceu o apoio de outros jogadores do Santos, e especialmente do atacante Marcos Leonardo, que tentou defendê-lo da agressão. – Quero agradecer os meninos do Santos pelo posicionamento e carinho. Tenho muito respeito pelo Santos, tem muita gente que conheço lá, pessoas trabalhadoras. A unanimidade não concorda com que aconteceu. É difícil, a família vendo isso, ninguém quer passar. Que a CBF veja e decida o que fazer, mas tem que tomar cuidado. Em 2022 está acontecendo situações como essa. Você estar jogando e ficar com medo de uma bombinha pegar em você, já que está de costas. Falo pelo futebol, não pode mais acontecer, já deu – encerrou o goleiro.

Por outro lado, o goleiro optou por não prestar queixa contra o agressor. Segundo o delegado Cesar Saad, em entrevista ao ge, o atleta disse que não quer dar prosseguimento à denúncia. Pessoas próximas ao goleiro corintiano também confirmaram ao portal que Cássio não irá prestar queixa contra o torcedor.

Pela invasão e agressão, o Santos pode receber multa alta e perder o mando de campo por até dez partidas. Oito torcedores do Peixe foram detidos após a partida, passaram por audiência no Juizado Especial Criminal (Jecrim) da Vila Belmiro e foram liberados em seguida. Eles podem pegar até dois anos de prisão e multa ao final do processo, porém, o período pelo qual estes torcedores serão proibidos de entrar em arenas esportivas ficará a cargo da Federação Paulista de Futebol (FPF), segundo informações do ge.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos