Câmara aprova distribuição de merenda às famílias de alunos sem aula

Creches da prefeitura abrem na hora da merenda mas crianças não aparecem

BRASÍLIA —  A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira, em votação virtual, um projeto que permite a distribuição imediata de alimentos às famílias de alunos com aulas suspensas. Aprovada de forma simbólica pelos deputados, a inciativa vale enquanto estiver em vigência o estado de calamidade pública. O texto faz parte da agenda de combate aos efeitos da crise do coronavírus e, agora, vai ao Senado.

Os autores do projeto, deputados Hildo Rocha (MDB-MA) e Professora Dorinha (DEM-TO), assinalam que estados e municípios poderão fornecer os ingredientes da merenda escolar às famílias.

A verba para a compra da merenda virá do Fundo Nacional de Desenvolvimento à Educação (FNDE), que já financia as refeições de alunos. Os secretários de educação nos estados e municípios, no entanto, serão responsáveis para colocar em prática a operação.

A votação foi feita em plenário com a presença de apenas alguns líderes e o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Deputados que estavam em casa puderem falar por meio de um sistema de teleconferência.

Nesta quarta-feira, também foi aprovada a proposta que garante o exercício da telemedicina durante a crise.