Câmara aprova projeto que amplia categorias prioritárias na vacinação

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - A Câmara concluiu nesta quinta-feira a votação do projeto que estabelece prioridade para mais grupos dentro do Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19. A proposta segue agora para análise do Senado.

O substitutivo tinha sido aprovado no dia 31 de março e estava pendente a votação dos destaques apresentados, que foram todos aprovados.

O texto-base incluía os trabalhadores de transporte coletivo rodoviário e metroviário de passageiros; as pessoas com doenças crônicas e que tiveram embolia pulmonar; e os agentes de segurança pública e privada, desde que estejam comprovadamente em atividade externa.

Nesta quinta, foram aprovadas a inclusão de bancários, empregadas domésticas, motoristas de aplicativos e de transporte coletivo urbano.

Se a proposta for aprovada no Senado e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, as novas categorias entram na lista de prioridades de vacinação, válida para todo o país e de cumprimento obrigatório.

Confira a lista das novas categorias contempladas como prioritárias:

- profissionaisdo Sistema Único de Assistência Social (Suas), das entidades eorganizações de assistência social, e dos conselhos tutelares queprestam atendimento ao público;

-trabalhadoresda educação do ensino básico em exercício nos ambientesescolares;

- coveiros,atendentes e agentes funerários;

-profissionaisque trabalham em farmácias;

-oficiaisde justiça;

-profissionaisde limpeza pública;

-empregadosdomésticos;

-taxistas,mototaxistas, motoristas de aplicativos;

-trabalhadoresdo transporte coletivo urbano;

-bancários;

-entregadoresde aplicativos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos