Câmara de Curitiba cassa mandato de vereador do PT que liderou protesto em igreja

A Câmara Municipal de Curitiba (CMC) aprovou, nesta quarta-feira, em segundo turno, a cassação do mandato do vereador Renato Freitas (PT) que liderou protesto na igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos de São Benedito, no centro. O ato foi em protesto pela morte do congolês Moïse Mungenyi Kabagambe, espancado até morrer aos 24 anos, no Rio; e em memória de Durval Teófilo Filho, de 38, morto pelo vizinho, um sargento da Marinha, por ter sido confundido com um assaltante enquanto chegava do trabalho, também na capital fluminense.

PF investiga: Milton Ribeiro, ex-ministro da Educação, é preso em operação da PF sobre corrupção do MEC

Relembre: Câmara de Curitiba avança em projeto para homenagear psicóloga defensora da 'cura gay'

A cassação foi aprovada por 25 votos a 5, com duas abstenções.Após o projeto de resolução ser promulgado pela Mesa Diretora da CMC, ele será publicado no Diário Oficial do Município e passa a valer. Cumprida essa etapa, a Câmara de Curitiba vai declarar vago o posto com o prazo de cinco dias úteis para a convocação do suplente e, mais cinco dias para a posse.

Segundo o relator do processo de cassação, o vereador Sidnei Toaldo (Patriota), Freitas perturbou o culto religioso e realizou ato político dentro de um templo.

Entenda: 'Propina em Bíblia' e lobby de pastores: entenda o esquema investigado pela PF

Outros envolvidos: Quem são os pastores lobistas alvos de operação da PF

O caso provocou comoção nacional e o presidente Jair Bolsonaro aproveitou para acenar a seus apoiadores religiosos. Na época, Bolsonaro pediu uma investigação dos responsáveis pelo ato. A Arquidiocese de Curitiba registrou Boletim de Ocorrência contra Freitas e, segundo a Polícia Civil, o caso permanece sendo investigando.

Em sua defesa, Freitas tem dito que não invadiu o templo católico, que é um marco da cultura negra na capital paranaense por ter sido erguido por escravos no século 18. Ele afirma que apenas entrou no templo, de forma pacífica, quando a missa já estava perto do fim.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos