Câmara dá prêmio a Moraes por eleições e enfurece bolsonaristas

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 08.11.2022 - O presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 08.11.2022 - O presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara da Deputados aprovou nesta quarta-feira (9) um prêmio ao ministro Alexandre de Moraes, presidente da Corte, por sua atuação durante as eleições de 2022.

A indicação enfureceu deputados da base do governo de Jair Bolsonaro (PL), que tentaram derrubar a honraria. Parlamentares pediram a palavra e, em tom acalorado, criticaram a indicação do ministro.

"Nós, deputados federais, estamos acompanhando uma cruzada de abusos desse ministro e vamos aqui na Câmara homenageá-lo?", questionou Sanderson (PL-RS).

Ele citou que a homenagem foi feita um dia após o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ter derrubado a conta do Twitter do deputado José Medeiros (PL-MT).

A indicação de Moraes foi feita pelo deputado Aureo Ribeiro (Solidariedade-RJ). Na justificativa, citou sua atuação "durante as eleições do ano de 2022, com uma gestão transparente e eficiente".

Bolsonarista, a deputada Caroline de Toni (PL-SC) afirmou que o TSE derrubou a conta no Twitter de Nikolas Ferreira (PL-MG), o parlamentar mais votado nas urnas deste ano.

"Acreditamos que, se tem uma homenagem que não deve ser feita ao Alexandre de Moraes, é pela transparência. Ele botou em xeque todo o Estado constitucional brasileiro", afirmou ela.

Durante o período eleitoral, o TSE proferiu várias decisões que derrubaram contas, vídeos ou outros materiais de parlamentares, por violarem leis eleitorais ou serem considerados notícias falsas.