Câmara dos Estados Unidos pode votar hoje fim do Obamacare

Leandra Felipe - Correspondente da Agência Brasil

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos iniciou hoje (24) a sessão para votar a chamada Lei Americana de Saúde, projeto do governo Donald Trump destinado a substituir o Obamacare – sistema de saúde destinado ao atendimento de camadas carentes. 

Após o adiamento da votação ontem, Trump deu um ultimato aos parlamentares republicanos. Ele disse que a matéria deveria ser votada hoje, mesmo que a oposição vencesse. “Faz ou morre”, afirmou.

A votação havia sido adiada porque não houve consenso entre os republicanos, nem garantia de votos para a aprovação. Mesmo com 44 representantes a mais que os democratas, a maioria republicana não havia conseguido convencer um grupo de deputados contrários à revogação do Obamacare. Com a minoria coesa – 193 democratas – o governo precisava garantir que só teria 20 votos dissidentes sobre a matéria.

Reforma tributária pode ser a saída

Segundo se apurou, 30 parlamentares republicanos pretendiam votar contra. Em uma reunião na noite de quinta-feira, Trump afirmou que, se a votação não ocorresse hoje, ele deixaria o Obamacare como está e, na próxima semana, já iria trabalhar um projeto de reforma tributária.

Entre os republicanos contrários ao projeto, há um descontentamento sobre o grande número de norte-americanos que perderão a cobertura de saúde, caso o projeto de Trump seja aprovado. No primeiro ano, 14 milhões de pessoas, e em 10 anos, 24 milhões.