Câmara dos EUA aprova comissão para investigar ataque ao Capitólio

·1 minuto de leitura
Ataque ao Capitólio em Washington

Por Richard Cowan e Susan Cornwell

WASHINGTON (Reuters) - A Câmara dos Deputados dos EUA aprovou nesta quarta-feira a criação de uma comissão independente para investigar o ataque de 6 de janeiro ao Capitólio por partidários do ex-presidente Donald Trump, com um número significativo de republicanos desafiando as tentativas dos líderes do partido de bloqueá-la.

Nos últimos dois dias, o líder republicano na Câmara, Kevin McCarthy, e o líder republicano no Senado, Mitch McConnell, trabalharam para barrar um projeto de lei bipartidário que estabelece a comissão para investigar a violência que deixou cinco mortos.

A Câmara aprovou por 252 votos a 175 a comissão, que foi elaborada em linha com o painel que investigou os ataques de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos. O projeto agora vai para o Senado, onde seu futuro não está claro.

O sólido número de republicanos votando pela investigação independente --35 de 211-- sinalizou algumas falhas na defesa do partido de Trump em uma votação-chave.

O líder da maioria na Câmara, Steny Hoyer, um democrata, disse que McCarthy "obteve o que pediu" em um acordo sobre a estrutura da comissão, e acrescentou: "Trump não quer esta comissão". McCarthy é um aliado próximo de Trump.

(Reportagem de Richard Cowan; reportagem adicional de Susan Cornwell e Susan Heavey)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos