Câmara dos EUA penaliza congressista pró-Trump por disseminação de conspirações

·1 minuto de leitura
Marjorie Taylor Greene, representante dos EUA

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos votou nesta quinta-feira (4) para disciplinar uma congressista defensora do ex-presidente Donald Trump que difundiu teorias da conspiração, no desfecho de uma polêmica sobre a responsabilidade dessa legisladora cujas declarações semearam discórdia no Partido Republicano.

Marjorie Taylor Greene, representante do Estado da Geórgia, foi destituída de seus cargos nos comitês de Educação e Orçamento como resultado de uma votação que seguiu em grande parte linhas partidárias - com 230 parlamentares a favor da sanção e 199 contra.

Apenas onze republicanos se juntaram aos democratas, que são maioria na câmara baixa do Congresso, para denunciar principalmente o apoio da congressista às conspirações do QAnon, movimento de extrema direita que defende a existência de uma suposta "elite" composta por pedófilos satanistas.

A penalização de Taylor Greene ocorreu apesar da legisladora, duas horas antes da votação, ter expressado seu arrependimento por espalhar desinformação.

cyj-mlm/lda/ll/ic