Câmara dos Representantes vota substituto do Obamacare nesta quinta

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Câmara dos Representantes dos EUA votará nesta quinta-feira (4) pela segunda vez a lei que substitui a reforma da saúde do ex-presidente Barack Obama, conhecida como Obamacare.

Uma das principais promessas de campanha de Donald Trump, ela foi retirada diante da rejeição dos legisladores em 24 de março, no que foi considerada a maior derrota política do republicano desde a posse, em janeiro.

O líder da maioria na Casa, Kevin McCarthy, disse que a medida será aprovada. A confiança se deve a um esforço da Casa Branca para evitar dissidência, que incluiu telefonemas do próprio presidente.

O projeto retornou à pauta após a inclusão de emendas para agradar setores conservadores e também moderados do Partido Republicano. Estes grupos foram responsáveis pelo fracasso na primeira proposta.

Dentre as mudanças, estão a criação de um fundo de US$ 8 bilhões (R$ 25,2 bilhões) para ajudar as pessoas com doenças preexistentes. A medida foi incluída após um apelo emocionado do apresentador Jimmy Kimmel.

Em seu programa de TV, Kimmel chorou ao falar da situação de seu filho recém-nascido, que sofre de uma doença cardíaca grave considerada preexistente pelos planos. O bebê precisou ser operado com três dias de vida.

A oposição democrata votará em bloco contra o fim da reforma da saúde. A proposta prevê o corte de verbas para os planos estatais e dos subsídios aos planos privados, o que poderia afetar 24 milhões de pessoas.