Câmara: Lira adia eleição da Mesa Diretora e faz proposta a partidos de oposição

Paulo Capelli, Bruno Góes e Natália Portinari
·1 minuto de leitura
Michel Jesus/Câmara dos Deputados

BRASÍLIA - O novo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), adiou para amanhã a eleição para compor a Mesa Diretora da Casa. A estratégia tem objetivo de ganhar tempo diante da pressão de partidos de oposição, que ameaçaram travar a pauta de votações caso Lira mantenha a decisão de tirá-los da composição da Mesa.

Além de adiar a eleição, Lira fez uma proposta aos nove partidos que apoiaram a candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP), que ficou em segundo lugar ontem na disputa. O presidente da Casa ofereceu duas vagas titulares e duas suplências, o que é menos do que os partidos de oposição pretendiam receber.

- Lira procurou o bloco. A maioria dos partidos do bloco quer aceitar. Estamos conversando no PT agora. A tendência é de, em nome da unidade do bloco, principalmente dos partidos da oposição, conversarmos, e também exigir tratamento de respeito à oposição. A atitude dele ontem foi muito pesada. Embaçou a vitória larga que teve - disse a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR), presidente nacional do PT.

No caso do PT, o partido perderia a primeira secretaria e ficaria com a terceira secretaria, que é menos influente e serve para autorizar reembolso e despesa com passagens aéreas e justificativa de falta de deputados.