Câmara Municipal de SP aprova CPI para investigar Prevent Senior

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO — O plenário da Câmara Municipal de São Paulo aprovou nesta quinta-feira a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as ações da Prevent Senior relacionadas à pandemia da Covid-19. No Senado Federal, a operadora se tornou alvo da CPI da Covid, que apura suposto uso de pacientes infectados com coronavírus para testes de medicamentos sem eficácia comprovada.

O requerimento foi apresentado pelo vereador Antonio Donato (PT). Os líderes partidários têm agora o prazo de uma semana para indicar os vereadores para a comissão, que será composta por cinco membros e terá duração de 120 dias.

No documento, Donato sustenta que a empresa investigada pela CPI da Covid, instalada no Senado Federal, tem sua sede administrativa e boa parte dos hospitais no município de São Paulo. O vereador cita ainda que a CPI do Senado está em fase de encerramento e não poderá avançar mais nas investigações, o que justificaria uma apuração pela Câmara Municipal.

CPI na Alesp

Na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), o deputado estadual Paulo Fiorilo (PT) também protocolou um pedido de instalação de uma CPI para investigar a operação da Prevent Senior em São Paulo. O autor coletou 40 assinaturas de parlamentar favoráveis à abertura da comissão, oito a mais do que o mínimo necessário.

A votação em plenário está prevista para acontecer no dia 15 de outubro. Caso aprovada, a CPI será composta por nove deputados e terá 120 dias para investigar as denúncias contra a operadora.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos