Câmara de Niterói aprova aumento de salário de prefeito, vice e secretários

André Coelho
·2 minuto de leitura
Pedro Teixeira / Pedro Teixeira

RIO — Os vereadores de Niterói aprovaram nesta terça-feira (29), em primeiro turno de votação, o projeto que aumenta o salário do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais a partir de janeiro de 2021. A câmara volta a se reunir nesta quarta-feira às 15h, para a segunda discussão do projeto, que recebeu nove votos favoráveis e quatro contrários. Com a aprovação, o salário do prefeito passará dos atuais R$ 29,5 mil para R$ 32,4 mil, um aumento de 10%. O maior aumento será do secretários municipais, que terãoum reajuste de 34%, dos atuais R$ 12,3 mil para R$ 16,5 mil.

O projeto aprovado é de autoria da mesa diretora da Câmara, que é presidida pelo vereador Paulo Bagueira (SDD). Bagueira é vice-prefeito eleito do município, e receberá o salário maior a partir do próximo ano. A proposta aprovada aumentou os vencimentos do vice de R$ 25,9 mil para R$ 28,5 mil, um acréscimo de 10%. Bagueira se licenciou do cargo de presidente da Câmara no último dia 23.

Segundo o próprio projeto, o impacto estimado da medida, considerando ainda o efeito cascata em salários de servidores que têm seus vencimentos equiparados ao do prefeito, o limite municipal, é de R$ 3,3 milhões anuais.

Um dos quatro a votar contra, o vereador Bruno Lessa (DEM) criticou a medida, destacando a crise econômica enfrentada pelos brasileiros:

— É um tapa na cara do niteroense que perdeu emprego na pandemia, do comerciante que teve que fechar seu negócio, do empresário que teve que demitir porque não estava conseguindo fechar sua folha salarial. O problema é o exemplo, porque o poder público tem que dar exemplo — afirmou.

Favorável ao projeto, o vereador Carlos Macedo (PRP) afirmou que o aumento seguiu a Constituição Federal, e destacou que o salário dos vereadores não será reajustado.

— Nós temos uma cultura de discutir salário por cima. Eu acho que a gente tem que discutir por baixo — afirmou ele, dizendo que é preciso cobrar um aumento no salário mínimo — Entendo que o momento é difícil, esse troço todo... Mas vamos discutir o salário mínimo, vamos pressionar o presidente da república a não dar só 30 reais (de aumento) no salário mínimo — discursou.

Aumento cancelado em São Gonçalo

Mais cedo, a câmara municipal de São Gonçalo cancelou a votação do projeto que reajustaria em 30% os salários do prefeito e vice-prefeito e em 45% o dos secretários. Caso fosse aprovada, a proposta faria com que o salário do prefeito de São Gonçalo saltasse dos atuais R$ 20,8 mil para R$ 27 mil. A medida gerou indignação nas redes sociais, e a câmara acabou suspendendo a sessão.