Câmara precisa de 257 votos para manter prisão de Silveira, diz vice-presidente

Natália Portinari
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM), disse nesta sexta-feira que é preciso ter 257 votos para manter preso Daniel Silveira (PSL-RJ), deputado bolsonarista, na votação desta sexta-feira. Ele foi detido em flagrante pelo Supremo Tribunal Federal (STF) após insultar os ministros da Corte.

Antes, Ramos havia informado que a maioria dependia do conteúdo do parecer e que seria preciso ter 257 para derrubar o relatório. No ano passado, porém, a Câmara definiu esse rito na votação do afastamento de Wilson Santiago (PTB-PB). Ficou definido que é preciso ter 257 para manter o afastamento ou prisão de um deputado.

Isso significa que, se a manutenção da prisão for aprovada por maioria simples (com menos de 257 votos), Daniel Silveira pode ser solto, segundo o entendimento da Câmara dos Deputados definido no ano passado. O relator do caso de Wilson Santiago foi o próprio Marcelo Ramos.

Ele disse que não mudou seu entendimento, apenas errou na explicação que deu à imprensa nos últimos dias.

A projeção dos líderes partidários com base na reunião de ontem é de que há mais de 300 votos para manter a prisão de Silveira. O relatório de Magda Mofatto (PL-GO) deve ser favorável à prisão do deputado. Ela foi indicada como relatora na manhã desta sexta-feira. Carlos Sampaio (PSDB-SP), que havia sido escolhido antes, foi preterido.