Covid-19: Câmara de SP antecipa feriados para aumentar isolamento social

Guilherme Caetano
Mega-feriadão é uma das apostas do governo e prefeitura para diminuir a taxa de isolamento social. (Foto: Fabio Vieira/FotoRua/NurPhoto via Getty Images)

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou, nesta segunda-feira, um projeto de lei que antecipa dois feriados municipais. O objetivo é aumentar o isolamento social durante a pandemia de Covid-19. O projeto vai agora para sanção do prefeito Bruno Covas (PSDB).

A proposição foi aprovada por 34 votos a favor e 12 contra. Não houve abstenção.

Leia também

Os feriados de Corpus Christi e Consciência Negra, que deveriam ocorrer em momento, foram transferidos para quarta e quinta-feira desta semana. O projeto aprovado dá autorização para que a Prefeitura defina essas datas por meio de decreto.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Para acelerar a aprovação da medida, o Executivo incluiu um substitutivo em um projeto de lei que disponha sobre o estímulo à contratação de mulheres integrantes do projeto Tem Saída, que já estava pronto para ser votado.

A proposição visa apoiar a autonomia financeira de mulheres em situação de violência doméstica, por meio de sua inserção no mercado de trabalho. Assim, ambas as medidas foram aprovadas num projeto só.

A estratégia da Prefeitura deve ganhar reforço do estado. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), também propôs, nesta segunda-feira, antecipar o feriado da Revolução Constitucionalista, de 9 de julho, com o mesmo intuito.

O feriado estadual mencionado por Doria seria antecipado para a próxima segunda-feira. Dessa forma, São Paulo terá um feriado prolongado de seis dias, entre 20 e 25 de maio. A medida é uma tentativa de evitar a decretação de um confinamento obrigatório, chamado também de "lockdown", na região metropolitana de São Paulo.