Câmara de SP aprova lei de Covas para compra de vaga avulsa em creche

ARTUR RODRIGUES
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 10.10.2018 - Professores e crianças em creche na capital paulista. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A base aliada do prefeito Bruno Covas (PSDB) na Câmara Municipal aprovou, nesta quarta-feira (4), a lei que permite a compra de vagas de creches em escolas privadas.

A lei foi aprovada por 37 votos favoráveis e nove contrários --a oposição foi, principalmente, de vereadores do PT e do PSOL. 

Batizado como o Mais Creche, um programa permite contratar vagas avulsas em unidades particulares. Crianças em situação de vulnerabilidade poderão obter vagas em escolas particulares com valor de até R$ 727 por mês -- o máximo repassado às unidades conveniadas.

Às vésperas do ano eleitoral, a medida é uma tentativa de atingir a meta de criação de mais de 85 mil vagas na cidade de maneira relativamente rápida. 

Os pais e mães inscreverão o filho num cadastro e caberá à prefeitura distribuir a demanda. 

No fim de setembro, 75.267 crianças aguardavam ser chamadas. 

A meta da gestão Covas é criar 85,5 mil novas matrículas até o fim de 2020. Até o fim de setembro foram geradas 52,8 mil vagas. 

A criação de vagas em creches é uma das apostas da gestão Covas como vitrine eleitoral. 

Hoje, a prefeitura tem apenas dois modelos: as unidades próprias e as creches terceirizadas. Este último modelo vive uma crise, uma vez que investigações descobriram uma máfia das creches na cidade de São Paulo, que desvia verba e dinheiro das unidades.