Câncer de Bruno Covas ganhou terreno, dizem médicos do prefeito de SP

ARTUR RODRIGUES
·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, 01.01.2021 - O prefeito Bruno Covas. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, 01.01.2021 - O prefeito Bruno Covas. (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A equipe médica do prefeito Bruno Covas (PSDB) afirmou nesta quinta-feira (18) que exames sugerem que o câncer no sistema digestivo que ele trata desde 2019 "ganhou terreno", mas que o novo nódulo encontrado no fígado do prefeito é menor do que o encontrado há quase dois anos.

Covas, 40, recebeu diagnóstico de um novo nódulo no fígado e voltou a fazer quimioterapia. Ele havia acabado de encerrar uma série de sessões de radioterapia e seu tratamento principal, até então, era a imunoterapia.

Leia também:

"Observou-se o surgimento de um pequeno nódulo hepático, o que nos sugere que a doença tenha conseguido ganhar terreno apesar da imunoterapia", afirmou o oncologista Artur Katz.

Segundo a equipe do prefeito, o nódulo encontrado tem poucos milímetros, bem menor do que o primeiro encontrado no órgão em 2019, de 2 centímetros. O câncer do prefeito originou-se na cárdia, uma válvula no trato digestivo, e depois afetou também o fígado.