Cão pode ser separado de garoto em estado vegetativo na Alemanha

Cadela visita menino de 10 anos todos os dias em um hospital na Alemanha. (Foto: Reprodução / Bild)

Em estado vegetativo desde que nasceu, o garoto Dylan Gerzmehle pode ser separado de sua fiel companheira, a cadela Tascha, após ela ter mordido outro cão na Alemanha. O caso vem chamando atenção nas redes sociais e na imprensa na Europa.

Com 10 anos de idade, Dylan vive em um hospital na cidade de Schonwalde, que até então não havia se colocado contra a presença do animal no local. Segundo os pais do garoto, desde que a cachorra entrou na família, há seis anos, o garoto apresentou uma incrível melhora de saúde.



Todos as manhãs a cadela visita o menino, o cobre e permanece ao seu lado ao longo do dia. Perto do animal o garoto apresenta aumento nas suas condições respiratórias e cardíacas, indicam os aparelhos que o mantêm vivo.

Tascha é da raça staffordshire terrier, considerada de risco na Alemanha. Para piorar, as autoridades decidiram que a cadela seja sacrificada ou removida da cidade após atacar outro cão, que se recupera dos ferimentos.



“Minhas mãos estão atadas. O caso é claro: a cadela mordeu outro cão. O que poderia acontecer se ela mordesse uma pessoa ou até mesmo a criança?”, questionou o prefeito da cidade, Bodo Oehme, em entrevista ao Daily Mail.

A família de Dylan decidiu então montar uma campanha para manter o animal de estimação por perto. No Facebook foi criado um perfil para contar o caso e explicar o quão importante Tascha é na vida do jovem alemão. Em menos de dois dias a página já contava com mais de 180 mil inscritos.