Cão de três patas com câncer salva filhote de lontra em rio gelado nos EUA

·2 min de leitura

Uma ação do cãozinho Gus, um Goldendoodle de três patas diagnosticado com câncer, deixou sua dona, Cleo Yong, surpresa e emocionada. Ela conta que, no domingo de Páscoa, o animal saiu do rio St. Croix, na cidade de Lakeland, em Minnesota, nos EUA, segurando pela boca um filhote de lontra encharcado, segundo a emissora de TV "CBS". Aquela tinha sido a primeira vez que Gus nadou — apesar da baixa temperatura da água, no início da primavera no hemisfério Norte — desde fevereiro, quando teve uma de suas pernas amputadas por causa da doença.

— Acho que ele sabia que a lontra estava sofrendo e algo estava errado — disse Ella, uma das netas de Cleo, acrescentando que Gus recebeu "definitivamente" muitas guloseimas depois e que o filhote "tão foto", ao ser retirado da água, "quase se enrolou em uma bolinha".

A "Fox 9" informou que a família procurou o Centro de Reabilitação da Vida Selvagem de Minnesota, para uma equipe avaliar o filhote de lontra. De acordo com a revista "People", o centro afirmou que a lontra era "muito jovem" para estar na água e deveria estar em uma toca com sua mãe.

— Eu o segurei por um tempo, eles tentaram encontrar sua mãe, mas não conseguimos — relatou Lucy, outra neta de Cleo.

O órgão explicou que ela poderia ter sofrido de pneumonia por nadar em temperaturas tão frias.

"Todo mundo salve Gus, o maravilhoso Goldendoodle que, enquanto nadava no rio St. Croix, encontrou essa pequena lontra e a resgatou", disse o centro de animais numa postagem no Facebook na última quarta-feira. "Ficamos bastante preocupados nas primeiras 36 horas – ele (o filhote de lontra) estava com frio na admissão e não sabíamos se ele havia aspirado água, o que poderia resultar em pneumonia".

De acordo com a "KMSP", Gus recebe tratamento de quimioterapia no Hospital Veterinário da Universidade de Minnesota. Quando ele teve sua perna amputada, a dona pensou que seria "muito triste" por ele não poder "correr de novo como costumava". No entanto, ela disse que "isso não o atrasou em nada".

— Ele se sai muito bem em três pernas. Ele corre mais rápido do que nunca — contou Cleo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos