'Caçadores de vacina' em Los Angeles esperam horas por sobras de imunizantes

·2 minuto de leitura
Em momentos em que as doses da vacina da covid vão se perder porque as pessoas não chegaram ou o dia está acabando, a busca rápida de candidatos para recebê-las representa um desafio difícil

Com sacos de dormir, moletons e cadeiras dobráveis, jovens "caçadores de vacina" fazem fila por horas fora dos centros de aplicação em Los Angeles na esperança de obter a vacina contra o coronavírus de frascos que acabariam no lixo.

O condado de Los Angeles, onde os casos da covid-19 aumentaram neste inverno, atualmente está vacinando apenas profissionais da área médica e pessoas com 65 anos ou mais.

Mesmo entre esses grupos, conseguir ser vacinado é extremamente difícil, com as doses da Pfizer-BioNTech e Moderna em oferta limitada.

Mas um pequeno número de pacientes deixa de aparecer conforme programado a cada dia, e é exatamente com isso que os "caçadores de vacinas" acabam contando.

"Se esta vacina vai simplesmente acabar no lixo, então que bem isso faz a alguém?", questiona Elaine Loh, que aguardava do lado de fora de um centro de saúde comunitário no sul de Los Angeles, onde alguns esperam há quase 18 horas pelo mesmo motivo.

"Se formos jovens e saudáveis o suficiente para passar a noite e tomá-la, faremos isso também".

Também em espera do lado de fora do centro de saúde comunitário Kedren, Adam - que não informou seu sobrenome - afirmou estar satisfeito em esperar por horas, porque "não é como se nada estivesse aberto agora, então eu estaria dormindo".

"Acho que qualquer um sentiria a mesma coisa. Se eles jogam fora, por que desperdiçar, sabe?", acrescentou.

- Não perder uma gota sequer -

O sucesso está longe de ser garantido, e as autoridades de saúde do condado não sancionaram formalmente a aplicação das sobras de vacinas para a covid-19 a pessoas que não atendem aos critérios atuais dos grupos para vacinação.

"Oficialmente, não há lista de espera, não há fila, não há espera", explicou Jerry Abraham, médico que supervisiona o programa de vacinação do centro Kedren para uma organização não-governamental sem fins lucrativos.

Porém, "uma vez que começamos a funcionar, temos que usar tudo dentro de seis horas", ressaltou à AFP.

"Há momentos em que a fila para a vacinação está vazia e temos doses de vacina expiradas. E eu me recuso a desperdiçar uma gota sequer. Nenhuma".

"Nenhuma vacina será descartada se nos for entregue aqui em Kedren", acrescentou.

Às vezes, quando as doses correm o risco de não serem utilizadas porque os pacientes não chegaram ou o dia está terminando, a procura rápida de candidatos para recebê-las representa um desafio difícil - tornando as filas informais de espera uma bênção.

Ainda assim, apenas um a três por cento das pessoas com hora marcada não comparecem, e pode ser "doloroso" assistir jovens esperançosos chegando às 2h e saindo horas depois sem sua dose, conta Abraham.

"Não posso lhes garantir nada".

str-ban-amz/sst/bn