Cacá Diegues lamenta morte de Cadu Barcellos: 'O Brasil está virando uma coisa absurda'

David Barbosa
·2 minuto de leitura
Amigos homenageam cineasta morto no Rio — Foto: Reprodução/Redes sociais
Amigos homenageam cineasta morto no Rio — Foto: Reprodução/Redes sociais

Artistas lamentaram o assassinato de Cadu Barcellos, cineasta morto a facadas na madrugada desta quarta-feira no Centro do Rio. Cacá Diegues, que produziu o longa "5x favela - Agora por nós mesmos" (2010), co-dirigido por Barcellos, relembrou a participação do jovem diretor nas oficinas de audiovisual que conduziu em comunidades cariocas, na década passada:

— Cadu foi um dos nossos melhores participantes do ciclo das favelas. Não era uma pessoa de brigar, pelo contrário. Muito inteligente, muito bem-humorado. Uma pessoa agradável de se conviver.

Ainda chocado com o crime, Cacá contou que teve um último encontro com Barcellos há poucas semanas:

— Uns dias atrás veio aqui procurar um negócio de que estava precisando. Conversamos, tudo normal. O Brasil está ficando uma coisa absurda. O cara se organiza, estuda, vira um cineasta de destaque, com talento, e é vítima de uma violência dessas — lamentou.

Leia também

Nas redes sociais, a morte de Cadu Barcellos também foi lamentada por Gregório Duvivier. Há meses, o cineasta atuava como assistente de direção do programa "Greg news", da HBO.

"Assassinaram um amigo, um parceiro de trabalho, uma das melhores pessoas que eu já conheci na vida. Um ser humano bom. Brilhante. Família. A morte do Cadu Barcellos deixa um buraco do tamanho do mundo", escreveu o apresentador, que acrescentou: "Cadu era um cara apaixonado. E tinha a família mais linda do mundo."

Bruno Torturra, editor-chefe do programa, também homenageou o cineasta na rede social:

"Com o coração partido, perdemos um amigo querido. Filho e pai de uma família linda como ele. Companheiro brilhante de redação do Gregnews. Um talento puro e um sorriso encarnado. Um tesouro da Maré. Mais uma alma boa que a brutalidade do Rio tirou daqui. Voa, Cadu Barcellos", escreveu.