'Caça asteroides': Brasileira de 9 anos vai a internacional para crianças prodígio

Com apenas 9 anos, Nicole Oliveira de Lima, a 'caça asteroides', é a astrônoma amadora mais jovem do mundo. (Foto Reprodução/redes sociais)
Com apenas 9 anos, Nicole Oliveira de Lima, a 'caça asteroides', é a astrônoma amadora mais jovem do mundo. (Foto Reprodução/redes sociais)
  • Premiação para 100 jovens acontece em Dubai, ainda este mês

  • 'Caça asteroides' já descobriu sete asteroides

  • Caso sejam confirmados, ela entrará para o livro dos recordes

Uma brasileira de apenas 9 anos foi convidada a participar de um prêmio internacional para crianças prodígio, que aconteceu em Dubai, nos Emirados Árabes, no dia 20 de agosto. Natural de Fortaleza, Nicole Oliveira de Lima irá concorrer na categoria Astronomia.

A Global Child Prodigy Initiative fará uma premiação e o lançamento de um livro, em evento com 100 crianças prodígio de todo o mundo.

Conhecida como “caça asteroides”, Nicole é tricampeã da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica e já detectou sete asteroides, durante desafios promovidos pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

Além de astronomia, estarão presentes meninos e meninas com habilidades de excelência em áreas como dança, literatura, canto, esporte, atuação e inovação.

"Estou muito feliz e honrada em estar entre as 100 crianças mais prodígio do mundo em 2022", disse a brasileira em vídeo.

Ela chegou a ser mencionada durante uma palestra da 44ª Assembleia Científica do Comitê de Pesquisas Espaciais (Cospar), em julho de 2022, pela coordenadora do Caça-asteroides MCTI Silvana Copceski.

Se as descobertas da cearense forem confirmadas pela Nasa (agência espacial dos Estados Unidos), ela poderá entrar para o livro dos recordes, o Guinness Book, como a pessoa mais jovem a descobrir um asteroide. O processo de confirmação pode levar até oito anos, até chegar ao status de descoberta.

Currículo cheio

Nicole já tem 30 certificados de conclusão de cursos, que realiza desde os seis anos de idade. Pelas redes sociais, ela compartilha com outras crianças o que aprendeu, através de vídeos que ela grava e entrevista que dá para pessoas da área.

"Criei um clube de ciências para proporcionar oportunidades a outras crianças, para iniciar pesquisas científicas e participar de projetos de cientistas cidadãos", disse em vídeo divulgado pela premiação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos