'Cachorra' é a palavra mais repetida nas músicas do Top 5 Brasil esta semana

A "cachorrada" está solta. Se o amor está sendo quase substituído por termos como "sentar", "tomar", "travar" e "jogar", conforme mostrou levantamento feito pelo GLOBO, as cinco músicas mais ouvidas do Spotify no Brasil nesta terça-feira (26) mostram uma tendência à "cachorrada" com as músicas de Luísa Sonza ("Cachorrinhas") e de Zé Filipe e Mc Mari ("Bandido").

Baco Exu do Blues: cantor chega ao topo do streaming em parceria com Luísa Sonza e vive nova fase: 'Estou me deixando ser visto’

Produção musical: Antes restritos aos bastidores, 'beatmakers' agora brilham em clipes e cantam

Nesta terça-feira (26), o top 5 se dividiu em três funks, um sertanejo e um funknejo. Essas músicas corroboram o levantamento do GLOBO em relação aos gêneros musicais dominantes, mas com relação à palavras a "cachorrada" saiu na frente: duas músicas tratam da expressão, enquanto uma foca na "sentada", outra no "joga" e o sertanejo no "amor".

Mas quando isso é analisado em uma escala maior, os termos predominantes mudas. Análise feita pelo jornal das músicas que estiveram nas 50 primeiras posições no Spotify no Brasil ao longo de 29 semanas (de 31 de dezembro a 21 de julho) mostra que prevalecem os gêneros sertanejo, funk e trap, e que o ideal romântico continua dando as cartas, pero no mucho. Entre os termos que mais aparecem nas 131 composições (muitas permaneceram no ranking por semanas, daí a pouca variação), num total de 39.607 palavras, estão os verbos “amar”, mas seguido de perto por “sentar”, “tomar”, “travar” e “jogar”, nesta ordem. Com exceção de amor (e variações como “amo”, “amado”) todas surgem, claro, em contextos de elevado cunho sexual. Para se ter uma ideia, amor e variações aparecem 3.326 vezes, contra 2.851 “sentadas” (e flexões como sentadona, sentadinha, sentar).

L7NNON: 'Se eu era um desses moleques, eles podem ser o que eu sou hoje', diz rapper que canta a superação e tem 1 bilhão de streams nas plataformas digitais

Os charts, quando observados separadamente, mostram que quando o domínio do sertanejo é maior, a tendência é falar de maneira mais sentimental das relações. Enquanto isso, quando funk e trap assumem a liderança, a coisa se torna mais carnal, digamos assim.

— Como compositor, é nosso papel identificar a diferença de linguagem entre os gêneros. Isso é muito visível. Falar de amor no pagode, é diferente de quando você fala de amor em uma música de rap. Mas o caminho é sempre gerar impacto.

Veja as palavras que mais se repetem e os termos do Top 5 no Spotify desta terça-feira:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos