Cachorro invade ambulância para acompanhar dono em atendimento

·2 min de leitura
Cão acompanha dono durante atendimento médico, em Londrina (PR). Foto: Secretaria de Saúde de Londrina
Cão acompanha dono durante atendimento médico, em Londrina (PR). Foto: Secretaria de Saúde de Londrina
  • Um morador em situação de rua foi atendido pelo Samu e teve a companhia inseparável de seu cão

  • O cachorro Maluquinho invadiu a ambulância e não desgrudou do dono

  • O caso ocorreu na noite de quinta-feira (16), em Londrina (PR)

Um morador em situação de rua foi atendido por uma ambulância em Londrina (PR) e teve a companhia inseparável de seu animal de estimação. O cão Maluquinho invadiu o veículo do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e não desgrudou do dono.

O caso ocorreu na noite de quinta-feira (16). Ao colocarem o paciente na ambulância, imediatamente o cachorro pulou no veículo e ficou com o tutor, sem deixá-lo por nenhum minuto durante o atendimento.

Em entrevista à RPC, afiliada da TV Globo no Paraná, o socorrista que atendeu a ocorrência, Sérgio Picoloto, informou que o homem atendido tinha 51 anos e foi encontrado caído na calçada, perto do cachorro Maluquinho.

"Deu até trabalho para chegar no paciente por conta do Maluquinho, do cachorrinho, ele não queria deixar a gente atender o paciente, ficava rosnando, cuidando do dono. Aí perguntamos o nome do cachorro, conversamos com o cachorrinho, colocamos o paciente na ambulância e automaticamente ele pulou também, ficou em cima da maca, do paciente, e não deixou um segundo", contou.

A Secretaria Municipal de Saúde informou ao portal G1 que não é ideal levar animais para unidades de saúde ou ambulâncias, mas que nesse caso prevaleceu a sensibilidade do socorrista.

"Não tinha nem como deixar o Maluquinho ali, porque nós transportamos esse paciente para a UPA Jardim do Sol e ele ia desencontrar do dono com certeza. Talvez ia sair correndo atrás da ambulância, ia desencontrar do dono, e se esse animal ficasse com esse trauma, podia ser atropelado na rua correndo atrás da ambulância", explicou Picoloto à RPC.

O morador em situação de rua não teve o nome divulgado, mas a secretaria informou que ele passou por exames e recebeu soro com o cachorro por perto. Depois de receber alta, voltou para as ruas e não foi mais encontrado, segundo a secretaria.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos