Cachorros mortos em Magé receberam insulina, confirma Secretaria Estadual de Saúde

·1 minuto de leitura

RIO — Os onze cachorros mortos no último sábado após vacinação antirrábica no posto USF Britador, em Magé, receberam, na verdade, insulina. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado de Saúde nesta quarta-feira.

Segundo a Prefeitura de Magé, 20 animais precisaram de atendimento veterinário, 11 morreram e um está internado. A prefeitura já tinha dito que o imunizante poderia ter sido substituído por insulina de uso humano equivocadamente.

Tutores dos cachorros mortos relataram que os animais começaram a convulsionar menos de uma hora depois da aplicação da substância e morreram no mesmo dia.

Segundo a prefeitura, seis funcionários foram afastados dos cargos na clínica de saúde e o município vai arcar com os custos das clínicas veterinárias que realizaram o atendimento aos animais.

Nesta quarta-feira foi realizada uma reunião entre a Secretaria de Estado de Saúde com integrantes do Ministério da Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde de Magé e da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro para tratar do assunto. Investigações das vigilâncias ambientais estadual e municipal concluíram que os cachorros receberam insulina no lugar da vacina contra a raiva. Assim, a Secretaria Estadual de Saúde afirma que não é necessária a suspensão da vacinação dos pets no estado, nem a interdição dos lotes de vacina. Os cachorros que morreram ainda vão passar por necropsia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos